quarta-feira, 28 de abril de 2010

A

Procure a comunidade Biblioteca de Lúcifer. Q é d onde tirei esses tópicos.

Shirlei
O mito do anjo caído
Uma famosa tradição diz que Lúcifer era antes, o mais belo dos anjos que, fascinado por sua própria grandeza quis tomar o lugar de Deus e caiu pelo pecado da Soberba. Isso teria originado um conflito entre os anjos que eram fiéis a Deus e aqueles que se aliaram ao rebelde. Neste artigo pretendemos investigar como esse conto folclórico surgiu e se desenvolveu desde a Idade Média, chegando a inspirar peças teatrais como Lucifer (1654) de Joost van den Vondel (1587-1679), que serviu de modelo para o Paraíso Perdido (1667) de John Milton (1608-1674). 27/12/08 Shirlei

O nascimento de um mito
As pessoas geralmente pensam que a história de Lúcifer se encontra na Bíblia, mas isso é apenas uma meia verdade. Lúcifer jamais poderia estar na Bíblia porque os originais perdidos que compuseram a compilação que conhecemos hoje, a qual chamamos “Bíblia”, foram escritos em hebraico, aramaico e grego; sendo lucifer um termo latino que inexiste nestes idiomas. Ou seja, o termo lūcĭfer ou lūcĭfĕrī foi extraído do Latim e utilizado por cristãos para traduzir diversos termos gregos, a exemplo de EΩΣΦΟΡΟΣ, e substituir o nome hebraico Hêlēl ben Šhaḥar em Isaías 14:12, o qual havia caído em desuso durante a Idade Média e não possuia tanto apelo emocional quanto o nome do cocheiro do carro do Sol conforme difundido pela mitologia greco-romana.

É importante lembrar que, embora São Jerônimo tenha realizado a primeira tradução latina da Bíblia autorizada pelo papa, já havia outras versões circulando em sua época, a exemplo de uma cópia integral em linguagem pré-Vulgata preservada no Codex Gigas. Havia também fragmentos comentados, dos quais o mais antigo conhecido é o Ex Comitatu Principis (capítulo I:5.5), uma tradução livre de autoria de Rufinus Tyrannius de Aquileia (345-411), datada do ano 397.
Rufinus escreveu o seguinte: 27/12/08 Shirlei

Rursum tamen etiam de alia virtute contraria ab Esaia propheta tália quaedam docemur. Ait enim: Quomodo cecidit de caelo Lucifer, qui mane oribatur? Confractus est et conlisus ad ferram qui inmittebat ad omnes gentes. Tu vero dixisti in sensu tuo: Ascendam in caelum, supra stellas caeli ponam thronum meum, sedebo in monte excelso supra montes excelsos, qui sunt ad aquilonem, ascendam super nubes, era similis altissimo. Nunc autem in infernum demergeris et in fundamenta terrae. Qui te viderint admirabuntur super te et dicent: Hic est homo, qui exacerbabat totam terram, qui mouebat reges, qui fecit universum orbem terrae desertum qui urbes destruxit nec eos qui in uinculis sunt resoluit. Omnes reges gentium dormierunt in honore, unusquisque in domo sua: tu vero proicieris in montibus sicut mortuus exsecrabilis curo multis mortuis, qui transfossi sunt gladiis et descenderunt in infernum. Sicut vestimentum sanguine concretum et infectum non erit mundum, ita ne tu quidem eris mundus pro eo quod terram meam perdidisti et populum meum occidisti; non manebis in aeternum tempus, semen pessimum. Praepara filios tuas ad interfectionem pro peccatis patris tui, uti ne resurgant et terram hereditate possideant et repleant terram bellis. Et insurgam in eos, dicit dominus Sabaoth, et deperire faciam nomen ipsorum et reliquias et semen eorum. 27/12/08 Shirlei
Manifestissime etiam per haec ostenditur cecidisse de caelo is utique, qui prius erat Lucifer et qui mane oriebatur. Si enim, ut putant aliqui, natura tenebrarum erat, quomodo ante fuisse Lucifer dicitur? Vel quomodo poterat oriri mane qui nihil in se habebat ex luce? Sed et saluator docet nos de diabolo dicens: Ecce video Satanan cecidisse de caelo sicut fulgur; lux enim erat aliquando. Sed et dominus noster, qui veritas est, gloriosi aduentus sui potentiam nihilominus íulguri conparauit dicens: Sicut enim fulgur a summo caeli fulget usque ad summum caeli, ita erit et aduentus filii hominis. Et hunc nihilominus fulguri comparat et dicit eum de caelo cecidisse, ut ostenderet per hoc fuisse et ipsum aliquando in caelo, habuisse locum inter sanctos, participasse de hac luce, de qua omnes sancti participant, ex qua et angeli lucis efficiuntur et apostoli lux mundi dicuntur a domino. Hoc ergo modo erat etiam iste lux aliquando, antequam praeuaricaretur et caderet in hunc locum et gloria eius conuerteretur in puluerem, quod est proprie impiorum, sicut et propheta dixit, ex quo et princeps huius mundi, id est terrenae habitationis, appellatus est; principatum namque egit in eos, qui eius malitiae obsecuti sunt, quoniam quidem totus hic mundus (mundum autem nunc terrenum istum appello locum) in maligno positus est, in hoc scilicet apostata. Quod autem apostata sit iate (id est refuga), etiam dominus in Job ita dicit: Adduces autem in hamo draconem apostatam (id est refugam). Certum est autem quia draco ipse diabolus intellegitur. (ORIGÈNE. Traité des Príncipes: Tome I (Livres I et II). Trd. Henri Crouzel et Manlio Simonetti. Em: Sources Chrétiennes, nº 252. Paris, Les Éditions du Cerf, 2008, p 188-192). 27/12/08 Shirlei

Segundo Rufinus, o comentário supracitado seria de autoria de Origen (185-254), o fundador da igreja anglicana cujas obras foram consideradas heréticas e destruídas por ordem do Vaticano em decisão tomada no Quinto Concílio. Alega o tradutor que o ilustre autor teria catalogado o personagem de Isaías 14 dentre as λογικών φύσεων ou “criaturas racionais”. Este “Lúcifer” não era o Príncipe de Tiro citado no livro de Ezequiel, embora ambos estivessem inseridos entre os contrariis virtutibus ou “oponente das virtudes” que se apartaram da condição beata. Dessa forma surgiu o conceito de angeli diaboli, associado a Lúcifer e Satã.
A propósito, caso você não tenha conseguido ler o latim, o texto acima cita integralmente uma versão de Isaías 14:12-14 muito parecida com as traduções da Bíblia em português vendidas atualmente. Depois argumenta que Lúcifer não pode ter sido desde sempre um ser das trevas porque antes de cair do céu o dito “ascendia pela manhã” e era chamado “portador da luz”. A seguir o autor acresce que Jesus equipara seu próprio advento ao brilho fugaz de um relâmpago que “parte do oriente e brilha até o poente”, em Mateus 24:27, não sendo o fenômeno da natureza essencialmente mau. Ainda assim Jesus compara Satã ao relâmpago, e afirma tê-lo visto cair céu, em Lucas 10:18, no intuito de demonstrar por meio disto que este diabolo estava no céu, e tinha um lugar entre os santos.
Segundo o exegeta do século III, além de estar idetificado com o satanan que cai do céu em Lucas 10:18, Lúcifer seria também o dragão apóstata, Leviatã, citado em Jó 40:20, o qual “significa o próprio diabo”. Desta forma, conclui que Satã foi luz antes de ser expulso e tornar-se o “príncipe desde mundo”. Então, como desde então “o mundo inteiro repousa no maligno”, ele exerce seu poder principesco sobre aqueles que são obedientes ao seu comando. (ORIGEN. On First Principles. Trd. G. W. Butterworth. USA, Peter Smith, 1973, p 49-50). 27/12/08 Shirlei
É evidente que não podemos levar isto à sério porque, de fato, o autor de Isaías 14 jamais poderia ter sido inspirado por Lucas 10:18, escrito séculos após sua morte, nem parece ter tido a intenção de fazer referência a Jó 40:20. Repare que infelizmente a filosofia de Ex Comitatu Principis se aproxima do método dispensacionalista de John Nelson Darby (1800-1882) onde o doutrinador seleciona os verbetes bíblicos que lhe convém e embaralha de forma a forçá-los a fazer sentido fora do contexto onde estavam originalmente inseridos, no intuito de criar uma “analogia da fé” ou interpretação que sirva às suas necessidades. 27/12/08

Shirlei
A sentença do homem na Vulgata
Jerônimo (342-419) escreveu que o Templo de Vênus, em Elusa, no deserto de Cades, recebia enorme quantidade de romeiros à época de determinada festividade anual dedicada àquela deidade. As rezas eram entoadas no idioma siríaco, chamado Barech. O processo de conversão deste sítio teve incício quando Santo Hilário visitou o local junto a um grupo de monges e se ofereceu para curar os males de diversas famílias de sarracenos por exorcismo, após o que exortou-os a deixar de cultuar seus “ídolos de pedra”. Jenônimo acrescenta que “esta deusa é adorada por causa de Lúcifer, a quem a nação Sarracena é devotada” (JEROME. The Life of St. Hilarion, § 25).
Preliminarmente, ele afirma que é o Diabo ou Satã quem tenta os cristãos ao pecado, perturba os santos, incorpora nas pessoas e precisa ser exorcizado. Foi este diabo – diz Jerônimo – quem proferiu o discurso incluso em Isaías 14:12-14 (JEROME. The Life of St. Hilarion, §§ 4 e 5).

In corde tuo in caelum conscendam
super astra Dei exaltabo solium meum sedebo.
In monte testamenti in lateribus aquilonis ascendam
super altitudinem nubium ero similis Altíssimo.
(Hieronymus Vulgata)

A mais elucidativa referência deste autor costa numa carta a Eustochium na qual o santo alega que o diabo não procura os descrentes. É a igreja de Cristo que ele se apressa em espoliar, pois “seu alimento é do mais seleto”. Jó foi vítima de suas maquinações e, após devorar Judas, ele tentou peneirar os demais apóstolos como trigo. Contudo, embora haja sido criado num “paraíso de prazer”, Lúcifer caiu e teve a bem merecida sentença sancionada. Jerônimo complementa:

>>“Ainda que você voe como uma águia; ainda que faça seu ninho entre as estrelas, ainda assim eu te farei descer”, disse o Senhor. Pois ele (Lúcifer) disse em seu coração: “Eu exaltarei meu trono acima das estrelas de Deus e serei semelhante ao Altíssimo”. -- É por este motivo que Deus ordena aos anjos que desçam a escada que Jacó viu em seus sonhos diáriamente.<< 27/12/08 Shirlei
Evidente que o pio autor não teve a intenção de dizer que o episódio da insurreição da terça parte de seu exército celeste deixou Deus tão abalado que ele passou a temer Lúcifer a ponto de obrigar todos os anjos restantes, que permaneceram leais, a experimentar castigos imerecidos à guisa de exemplo. Entretanto, foi exatamente essa exegese que o santo acabou perpetuando para a História e a conclusão não poderia ser mais óbvia! Desde os primórdios do cristianismo uma sucessão de santos e beatos engajou-se inconscientemente, irresistívelmente, na tarefa de dar poder ao Diabo. Talvez o mais trágico exemplo deste exagero compulsório se encontre numa profecia de Hildegard von Bingen (1098-1179), que da um filho nascido de uma virgem ao protagonista de Isaías 14, à semelhança do parto milagroso de Maria, e garante que também ele tornar-se-há pai e filho a um só tempo.
Não é de admirar que, noutra missiva datada do ano 376 ou 377 d.C., Jerônimo queixe-se ao Papa Damásio I de que “agora o sol da justiça está subindo no oeste, mas no leste o notório Lúcifer, que havia caído, exaltou seu trono sobre as estrelas”. Mas o santo não culpa um único bode expiatório por todos os males do mundo. Segundo a doutrina de Jerônimo, todos nós possuímos as duas naturezas e somos ao mesmo tempo deuses e morais.

>>Eu tenho dito que vocês são Deuses e todos vocês são filhos do Altíssimo. Mas vocês deverão morrer como homens e cair como um dos príncipes. O diabo caíu primeiro e – como Deus eleva-se na congregação dos Deuses e julga entre os Deuses – o apóstolo escreve àqueles que estão deixando de ser Deuses. (JEROME. Letter 22: To Eustochium, § 4)<< 27/12/08 Shirlei
Jerônimo reconhece que a espécie humana precisa ser responsabilizada por suas próprias faltas e generaliza, alegando que “como resultado de seu próprio livre-arbítrio alguns foram somados ao número de santos e servidores de Deus, enquanto outros, por sua própria falta, foram afastados da santidade e decaíram a tal profundidade de negligência que se tornaram poderes opositores”. (JERÔNIMO. Ep. ad Avitum 3. Em: ORIGEN. On First Principles. Trd. G. W. Butterworth. USA, Peter Smith, 1973, p 51, nota 1).
Diante do exposto não resta dúvida sobre qual sentido o santo e o papa quizeram dar para a expressão lucifer qui mane oriebaris na primeira tradução autorizada da Bíblia católica. O texto não descreve a órbita do planeta Vênus e sim a insurreição de satanás, o diabo, no sentido pejerativo e popular destes termos, representando metaforicamente a mácula do homem pelo pecado original. Trata-se, portanto, de uma criação originária da Idade Média. 27/12/08 Shirlei
Jesus não é o Diabo... Ou é?
O Novo Testamento utiliza φωσφορος (portador da luz) como adjetivo para Jesus em 2 Pedro 1:19; fato que tem gerado certa confusão porque seu sinônimo εωσφόρος (condutor da aurora) substituiu היליל (HYLYL) ou הילל (Hêlēl) no targum e manuscritos gregos de Isaías 14:12. A Vulgata traduz ambos os termos por lucifer (portador da luz).
Franz Hinkelammert averiguou que Jesus era comumente chamado de Lúcifer na tradição cristã do primeiro milênio – “encontramo-lo na liturgia do Sábado Santo por ocasião da benção do círio pascal” – sendo também nome freqüente entre os cristãos comuns (HINKELAMMERT, Franz J. Sacrifícios Humanos e Sociedade Ocidental: Lúcifer e a Besta. São Paulo, Paulus, 1995, p 206). Hinkelammert e Fernando Sampaio lembram-nos que, entre os mais de dez mil santos e beatos católicos, há um São Lúcifer, que foi bispo de Cagliari, na Sicília, de 370 a 371. (SAMPAIO, Fernando G. A História do Demônio. Porto Alegre, Garatuja, 1976, p 18).
O fato é que quando Jesus é chamado de “estrela d’álva” (φωσφόρος em 2 Pedro 1:19) ou “brilhante estrela da manhã” (Apocalipse 22:16) o NT se vale de uma metáfora. Ou seja, ele, Jesus, anuncia o deus do cristianismo como este pequeno planeta precede o Sol. Não tem absolutamente nenhuma relação com o Hêlēl ben Šhaḥar, protagonista de Isaías 14:12, nem com a constelação luciferum (em Jó 38:32). Mais de um objeto pode ser quente sem que a fogueira se torne um vulcão. O gelo e o metal podem ser frios sem se igualarem. Lucifer usado como metáfora se torna um adjetivo aplicavel de forma devida ou indevida a Jesus, ao Rei da Babilônia, ao bispo de Caligari ou a
qualquer outro.

Ichimaru Gin
O texto está muito bom e as fontes são confiáveis.

Eu não sei hebraico, mas creio que a verdadeira tradução de הילל seja "Hilēl" e não Hêlēl. Porque depois da letra Hei vem um Iod, e a única letra em hebraico que pode ser assemelhada a letra E é Aleph, que também pode ser A.

De resto, foi um estudo bem feito e bem aprofundado.

Abraços,
Ichimaru Gin 27/12/08 Shirlei
Em português deve ser Hilēl mesmo. Copiei a grafia Hêlēl ben Šhaḥar da tese de doutorado de R. Mark Shipp, Of Dead Kings and Dirges, editada em 2002 pela Society of Biblical Literature. (Não sei se ajuda em alguma coisa, mas semana passada eu sonhei com esse cara e ele me disse que tinha o mesmo nome do deus assírio Illil... No meio acadêmico existe uma corrente minoritária que apóia a teoria de Gallagher, levantada no artigo On the Identity of Helel bem Sahar, que sustenta a mesma coisa). 27/12/08 Ichimaru Gin
Então é bem provável que seja com "Hilel" mesmo. Em uma obra fictícia sobre a vida de Paulo, seu pai se chamava "Hillel".

De fato, Hillel é um nome bastante comum no meio judaico. 27/12/08 Shirlei
Pois é... O pobre rabino Hillel (60 a.C.-9 d.C.) devia estar vivendo a vida tranqüilamente no templo de Jerusalém quando certo ex-aluno daquela instituição entrou furioso, começou a chutar as coisas e agredir os "vendilhões do templo", hehe. 27/12/08

Ichimaru Gin
HUhauhauhauahauhauahu
Aposto que esse maluquinho aprendeu alguma coisa com os essênios, mas discordava da reclusão da doutrina essênia e resolveu criar uma doutrina própria. 28/12/08
Shirlei
Na Epístula aos Hebreus 6:20 lemos que o exorcista Joshua foi sumo sacerdote da ταξιν Μελχισεδεκ (Ordem de Melquizedeque). Após comparar a narrativa bíblica com a do Evangelho Secreto de Marcos, o historiador Morton Smith levantou a tese de que ele ocupava posição importante num culto de mistério gay à moda helena e, por isso, não podia guardar o celibato como um bom essênio... 28/12/08 Ichimaru Gin
Existe uma grande diferença entre o nome de Jesus e de Josué no hebraico, não lembro qual.

Talvez essa Ordem de Melki-Tsedek tenha sido uma ordem religiosa gay da época. 28/12/08 Shirlei
Precisamos abrir um tópico específico sobre Jesus.

Dessa vez eu não ia falar nada, mas como você já reparou que o nome Μελχισεδεκ pode ser decomposto na expressão hebraica מלכי צדק – Rei Justo – e não há nada tão ruim que não possa ficar pior – então é bom lembrar que, dentro de uma ordem privada, na boca de um cara que pediu espadas para subir uma montanha, isso só podia ser referência àquele velho trocadilho entre mlk, “rei” e mlk, “sacrifício humano”. 28/12/08 Ichimaru Gin
Melki e Malki... interessante.

Nunca parei pra pensar nisso.


Se quizer saber no q deu esse tópico procure ele na comunidade do orkut. Vejam agora um outro tópico escrito por um judeu.


חי מנחם
Não existe Inferno e muito menos Lucifer
Sou judeu, praticante da minha fé, e meus livros sagrados nada falam de um anjo de nome Lucifer que tenha se rebelado contra o SER PRIMEIRO, ou mesmo da existencia de um lugar chamado inferno.

É evidente que tais afirmações não tem base alguma no judaismo, são invencionices do credo cristão e o cristianismo não legisla sobre os livros sagrados judaicos. O cristianismo não pode dizer o que é certo e errado em cima de livros que eles não conhecem.

O mais engraçado é que nenhuma pessoa se dá conta, pois sendo os Malachim (plural de anjos em hebraico) seres com nomes em hebraico, cito; Gavriel (Gabriel), Michael (Miguel), Raphael (Rafael) veUriel (Uriel), como um anjo com as finalidades que os cristãos afirmam afirmam que satan tem, pode ter um nome LATINO (Lucifer) ??? É claro que isso não provem das informações judaicas.

Falarei mais sobre esse assunto em outra oportunidade, pois hoje começa um dia sagrado judaico (Yom Kipur) e não poderei acessar a net. Espero que no proximo domingo eu possa continuar a falar mais.

Hai Menachem 09/10/08 Mr. Tinkertrain
Finalmente! 10/10/08 חי מנחם
Não existe Inferno.
Bom vamos começar explicando o primeiro ponto...não existe inferno na visão judaica e nenhum livro sagrado judeu sustenta essa tolice inventada por teologos cristãos para botar medo nas pessoas e assim conseguirem mante-las aprissionadas as "suas verdades". O texto abaixo foi uma resposta minha a um ex-pastor da igreja Assembleia, que tentou me provar a existencia de tal lugar, peço que leiam com atenção e qualquer duvida me questionem antes que entre no assunto sobre Lucifer.

-------------------------------------

Como sabemos, a existência de um lugar chamado “inferno/ guehinom/ hades” cuja característica seja ser um local de sofrimento e punição pós-morte, para seres humanos e “anjos caídos” (vulgo, demônios) é impossível. As Escrituras Sagradas Hebraicas, jamais mencionam a existência de tal local, de modo que isto basta para determinar que tal local não existe, já que não faz parte da Revelação de D’us sobre o mundo espiritual. Depois, temos o testemunho dos Sábios de Israel, os receptores da Tradição que trouxeram as Escrituras até nossos dias, os quais atestam que tal conceito inexiste no pensamento hebreu. Em seguida, temos a lógica e o bom senso, derivados de nossa faculdade racional, que nos impede acreditar na existência de tal lugar; e ainda, nos impede de atribuir à D’us a existência de tal lugar.

Versículos isolados de seu contexto, distorcidos e modificados; mal traduzidos e tendenciosamente alterados; formam o arsenal de alegações cristãs, na tentativa de “demonstrar” a existência de conceitos inexistentes nas Escrituras Hebraicas. Para que tais ideologias sejam desmistificadas, temos que devolver os versos isolados, aos seus respectivos contextos; corrigindo as traduções distorcidas e interpretações tendenciosas; quando então contemplamos a falsificação da verdade das Escrituras Hebraicas realizada para sustentar as alegações cristãs: 10/10/08 חי מנחם
O primeiro verso apresentado por você foi Jó 26:06.....O inferno está nu perante ele, e não há coberta para a perdição.

Este é um verso isolado, de uma das respostas de Ióv (Jó) ao seu amigo Bildad.
Bildad alega erroneamente que o ser humano não seria essencialmente puro e; portanto, não poderia ser considerado justo perante D’us por mais que se esforce. Ióv responde que a própria faculdade de compreensão que ele possui, concedida por D’us, prova que a essência humana é pura, e que D’us, pela Sua grandeza, não é afetado pelas fraquezas humanas e; portanto, os erros involuntários do homem não o impedem de estar em harmonia com os princípios divinos; porque D’us usa as punições e sofrimentos como meios de purificar o homem justo, para que amadureça, e progrida em seu caminho de justiça. O texto hebraico, os textos não são divididos em “capítulos e versículos” conforme se vê nas Bíblias cristãs. No texto hebraico, as divisões dos textos estão de acordo com sua compilação, e são mantidos assim em cada cópia de manuscrito. Então saiba que apenas manteremos a citação de capítulos e versos para fins didáticos, até que você se acostume com as referências hebraicas das Escrituras.

O verso hebraico citado é o seguinte:
ערום שׁאול נגדו ואין כסות לאבדון׃
Perante ELE estão abertos os sepulcros e nada encobre a destruição.

Ióv está dizendo que perante D’us, a vida e a morte de cada ser vivo é contemplada; e até mesmo a decomposição dos seres “está sob Seu controle”. Geralmente as pessoas acreditavam que D’us teria domínio limitado, e atribuíam a morte e a decomposição dos seres, à ‘semi-deuses’ ou entidades fantasmagóricas ou demoníacas. Ióv está dizendo, porém, que “TODOS” os fenômenos biológicos e naturais possuem uma única fonte e origem, que apenas D’us controla todas as coisas, e tem domínio sobre o homem, tanto quando ele nasce como... 10/10/08 חי מנחם
...quando ele morre e se desfaz. No verso seguinte, Ióv continua dizendo, “Sobre o abismo ELE estendeu o norte, e sobre o nada ELE suspendeu a terra”. Ióv passa a mencionar o sistema natural, demonstrando que também a ordem natural dos planetas, suspensos no vácuo; tem uma e a mesma fonte – D’us. Assim, D’us é aquele que controla todos os fenômenos dentro e fora de nosso mundo. E portanto Ióv demonstra que Ele é quem concede ao homem a justiça, quando este lhe obedece aos Mandamentos, e que as falhas humanas nada impedem que o homem seja justo, porque D’us purifica constantemente o homem neste mundo, por meio do exercício de todas as suas leis estabelecidas.

O próximo verso mencionado por você foi:
Salmos 9:17.....Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.

O texto hebraico referido, está em Tehilim 9:18 e na verdade diz:
ישׁובו רשׁעים לשׁאולה כל־גוים שׁכחי אלהים׃
Os ímpios voltarão ao abismo, assim como todos os povos que do Eterno se olvidam.

O fim dos perversos será sua morte, que será considerada para eles, o “retorno” e não a “ida”; porque o perverso mesmo vivo é considerado “morto” porque renunciou à vida, escolhendo o caminho da violação dos Mandamentos. Seu túmulo está sendo comparado a um abismo, para onde aquele que cai jamais volta; assim como o perverso que morrerá e não voltará à existência, antes, morrerá como morrem os animais e será aniquilado. Assim, David está declarando que o julgamento de D’us se estende por todas as nações, e não apenas sobre a nação de Israel; confirmando que “todos” os povos têm uma Aliança com D’us, uma aliança estabelecida deste o princípio, na época de Noah o justo. D’us cobra de Israel a observância dos 613 Mandamentos do Pacto do Sinai, e cobra das nações a observância das 7 Leis de Noah, como requisito mínimo de justiça para que as nações permaneçam no mundo. 10/10/08 חי מנחם
Portanto, em qualquer nação do mundo; aquele que violar o requerimento mínimo de justiça divina, estará semeando a injustiça no mundo; propagando a perversidade, e será aniquilado na sua morte para não mais voltar à existência.

O próximo verso mencionado por você foi:
Provérbios 5:05.....Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno.

O texto referido na verdade declara:
רגליה ירדות מות שׁאול צעדיה יתמכו׃
Seus pés conduzem à morte e suas passadas aproximam do túmulo,

Shelomo está aconselhando e advertindo sobre os perigos da sensualidade, estabelecendo o perigo da violação do Mandamento sobre a pureza sexual obrigatório tanto a judeus como a não-judeus; ele descreve o perigo que a pessoa promíscua corre, conforme ele declara no verso 3, “Os lábios de uma mulher promíscua destilam mel e (a palavra de) sua boca parece mais macia do que óleo,” indicando com toda clareza, que apesar da aparência de uma mulher promíscua ser atraente, instigar os instintos e convidar ao prazer físico; na verdade “seus pés conduzem à morte e suas passadas aproximam do túmulo” que é o fim de todo aquele que decide violar os Mandamentos de D’us. (Note que estamos apenas analisando o texto de acordo com o contexto, isto é, devolvendo o verso ao seu contexto original)

O próximo verso mencionado por você foi:
Provérbios 15:11.....O inferno e a perdição estão perante o SENHOR; quanto mais os corações dos filhos dos homens?

O texto na verdade diz:
שׁאול ואבדון נגד יהוה אף כי־לבות בני־אדם׃
(Se) ante o Eterno estão o Sheól (túmulo) e a destruição, quão mais, ainda, o (conteúdo do) coração dos filhos dos homens.

Como dissemos anteriormente, os povos antigos atribuíam a morte e a decomposição (destruição) do corpo, à entidades míticas, demônios ou forças do mal. As Escrituras revelam que “TODOS” os fenômenos têm uma única origem – D’us. 10/10/08 חי מנחם
Portanto o comentário de David é: Se até mesmo a morte de cada e todo ser existência, e os processos que provocam sua decomposição, estão sob o completo controle do Eterno; quando mais aquilo que os homens pensam enquanto vivos! Pois que, o mistério da morte, sendo perfeitamente conhecido de D’us, não é mais oculto do que aquilo que pensa o homem enquanto vivo. Portanto David está enfatizando a abrangência do domínio de D’us sobre tudo o que acontece, e nos lembra a respeito do Seu completo domínio. O termo hebraico “Sheól” refere-se ao túmulo, o último repouso do corpo. Se para o justo o Sheól é apenas temporário, porque este será ressurreto por D’us na Era de Mashiach, para o perverso o Sheól é como um abismo, pois quando ele for colocado ali, jamais voltará novamente.

O próximo verso mencionado por você foi:
Isaias 28:15.....Porquanto dizeis: Fizemos aliança com a morte, e com o inferno fizemos acordo; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque pusemos a mentira por nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos escondemos.

O verso na verdade diz:
כי אמרתם כרתנו ברית את־מות ועם־שׁאול עשׂינו חזה שׁיט שׁוטף כי־עבר לא יבואנו כי שׂמנו כזב מחסנו ובשׁקר נסתרנו׃
Porque dissestes: ‘fizemos um pacto com a morte e com o Sheól estabelecemos um convênio – quando bater o açoite, não nos alcançará, pois da a mentira fizemos nosso refúgio e da falsidade nos ocultamos.’

O rabino Shelomo ben Itzhak (Rashi) faz o seguinte comentário exegético sobre este verso:

Fizemos um pacto com a morte...que virá sobre nós.... Eles disseram (o profeta diz como deboche) que fizeram um acordo com a morte (por terem aceito a idéia de que os ídolos lhe protegeriam), para que esta fosse distanciada deles, e que a corja dos inimigos; quando passasse pelo mundo, não viesse sobre eles. [Rashi, Ivn Ezra, Redak]
Estabelecemos um convênio...um limite que achamos que não seria ultrapassado.
Da mentira fizemos nosso refúgio...ou seja, praticamos idolatria. 10/10/08 חי מנחם
Da mentira fizemos nosso refúgio...ou seja, praticamos idolatria.

O profeta Ieshaiáhu está aqui, fazendo uma declaração a respeito dos judeus que desviaram-se para a idolatria E da falsidade nos ocultamos...ou seja, nossa esperança é que nossos ídolos dos ocultem.
em seu tempo. É claro que os idólatras não chamam seus ídolos de falsidades e mentiras. É o profeta Ieshaiáhu quem os está chamando assim, porque sua intenção é mesmo provocar os idólatras, em cujas promessas estes judeus desviados estão confiantes. O profeta está debochando deles, chamando alegoricamente a confiança deles, como um ‘pacto com a morte’ e dizendo com ironia que eles fizeram da mentira seu refúgio e que colocaram suas esperanças em falsidades.

O próximo verso mencionado por você foi:
Oseias 13:14....Eu os remirei da mão do inferno, e os resgatarei da morte. Onde estão, ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó inferno, a tua perdição? O arrependimento está escondido de meus olhos.

O texto na verdade diz:
מיד שׁאול אפדם ממות אגאלם אהי דבריך מות אהי קטבך שׁאול נחם יסתר מעיני׃
Do profundo do túmulo Eu os enviarei, da morte Eu os redimirei; Eu serei vossa sentença de morte, e Eu decretarei o túmulo sobre vós. O remorso será ocultado de Meus olhos.

O profeta está repreendendo a nação de Efraim pelos seus pecados, anunciando o decreto Divino sobre eles; estabelecendo que é D’us, o Eterno, quem controla a vida e a morte, e é D’us quem redime aqueles que são justos, ressuscitando-os da morte. Mas para eles, o profeta anuncia que D’us havia decretado a morte; e o tempo de se arrependerem havia terminado. Portanto o profeta disse “o remorso será ocultado de Meus olhos”. 10/10/08 חי מנחם
Todos os versículos mencionados impedem qualquer tentativa de honestamente se dizer que as Escrituras Hebraicas ensinam sobre “inferno” tal como quer o Cristianismo. Não existe tal ensinamento nas Escrituras e portanto não haverão versos, textos ou quaisquer porções das Escrituras que proponham tal teoria falsa. As Escrituras ensinam aquilo que é real, e não fantasias para colocar medo em “fiéis” infiéis. O judaismo acima de tudo lida com a racionalidade do ser-humano, acreditar em D-us é o uso de nosso intelecto e não simplismente acreditar através de afirmações infantilizadas ou teorias absurdas que fogem a qualquer lógica humana.

As escrituras hebraicas foram traduzidas de forma porca, com o intuito claro de enganar as pessoas para dominalas ! Retirar os textos de seus contextos e dar interpretações absurdas é a maior prova de toda a mentira criada.

Com isso termino a explicação do porque o inferno não existe e ninguém pode pegar trechos das escrituras judaicas para defender tal teoria absurda.

Caso ninguém tenha nenhuma duvida sobre as explicações, começarei a falar da mentira criada chamada Lucifer, ou anjo rebelado etc !

Quero apenas dizer aos mais curiosos que Lucifer até o século 4 era um nome muito comum entre os cristãos ! basta ler sobre o Bispo Lucifer Calaritano (em italiano San Lucifero) (m. 370 ou 371) foi um bispo de Cagliari na Sardenha e é um santo cristão conhecido, sobretudo, pela sua oposição ao arianismo. No Concílio de Milão em 354 defendeu Atanásio de Alexandria e se opôs a arianos poderosos, o que fez o imperador Cosntantino II, simpatizante dos arianos, confiná-lo por três dias no palácio. Durante seu confinamento, Lúcifer debateu tão veementemente com o imperador que ele acabou por ser banido, primeiro para a Palestina e depois, para Tebas, no Egito. 10/10/08 חי מנחם
No exílio escreveu duras cartas ao imperador, que o pôs sob o risco de martírio.

Após a morte de Constantino e a ascenção de Juliano, Lúcifer foi solto em 362. Entretanto não pode se reconciliar com os antigos arianos. Ele consagrou o bispo Paulino, sem licença, criando assim um cisma. Possivelmente foi excomungado. Nos dá uma pista disso os escritos de Santo Ambrósio, Santo Agostinho e São Jerônimo, que referem-se a seus seguidores como luciferianos, uma divisão que surgiu no início do século V. Jerônimo em seu ALTERCATIO LUCIFERIANI ET ORTHODOXI (Altercação entre Luciferianos e Ortodoxos) demonstra quase tudo que se sabe sobre Lúcifer e suas idéias. Inclui-se entre os principais escritos do bispo de Cagliari: DE NON CONVENIENDO CUM HAERETICIS, DE REGIBUS APOSTATICIS, e DE S. ATANASIO.

Sua festa, no calendário da Igreja Católica é dia 20 de maio. Seu nome demonstra que Lúcifer não era, pelo menos no século IV, apenas um sinônimo para Satã. Todavia, com os movimentos a partir do século XIX houve certa confusão, dando a entender que luciferianos (diferentemente do sentindo teológico que é apresentado aqui) fossem satanistas. É de se observar que isso não faz com que seu culto seja suprimido ou sua canonização reavaliada. Muito embora ele não seja muito citado para evitar mal-entendidos e escândalos.

Uma capela na Catedral de Caligliari é dedicada a São Lúcifer (talvez a única no mundo). Maria Josefina Luísa de Savóia, rainha consorte, esposa de Luís XVIII de França está enterrada lá.

Mas falarei mais sobre esse assunto e mostrarei que não existe nenhum anjo que se rebelou contra D-us....tal pensamento é absurdo e não possui nenhuma base nas Escrituras Judaicas.

CLEBER SOARES
interessante
continue,se puder 14/10/08 חי מנחם
Para Mahatma e Vladimir
As pessoas precisam compreender as Escrituras Hebraicas dentro de seu contexto, e não simplismente achar coisas e a partir disso sair por ai falando o que não é verdade.

Primeiro...a simples idéia de achar que um anjo se rebelou contra D-us, e criou um mundo paralelo de sofrimento e terror eterno é idolatrico ! Tal pensamento não tem nenhuma base nas escrituras hebraicas. Algumas pessoas podem até não gostar de saber desse fato, e ai a minha resposta é a seguinte, não usem os livros sagrados judaicos então !!!

O que tais pessoas fazem é o seguinte; eles pegam os livros sagrados judaicos, menosprezam todo o conhecimento judaico, e ai saem por ai dizendo que eles receberam uma revelação qualquer e só eles podem explicar o que está escrito nos livros ! O que tais pessoas se esquecem é que os livros judaicos foram escritos no hebraico, e tinha como finalidade atender as necessidades do povo que falava e fala essa lingua !! Todos os profetas e sabios só conheciam um modo de vida...o judaico. Eles pensavam como judeus e viviam como judeus...portanto qualquer tentativa de explicar esses livros sem o conhecimento judaico é no minimo uma tremenda idiotice.

O cristianismo não tem autoridade para validar aquilo que não foi escrito por eles, e muito menos dizer o que é certo e errado sendo que eles não vivenciam nada !!

Mediante essa reflexão, devemos agora analisar o que é mentira e o que é verdade nessa história toda.

Como já expliquei o inferno não existe, isso é uma invenção cristã, que usam os livros sagrados judaicos para tal defesa, o que é errado ecompletamente desonesto.

Com relação a Lucifer já disse e provei que tal personagem nada tem a ver com as informações judaicas...aliás Lucifer era um nome bastante comum entre os cristãos dos séculos 1,2,3 e 4...onde um Bispo famoso tinha tal nome. Então muitos irão se perguntar....de onde saiu essa idéia de que Lucifer é o nome de um anjo ?! 14/10/08 חי מנחם
Muitos acham que satan, diabo, luicifer etc sejam o mesmo ser....nada contra as pessoas que acreditam nisso, afinal isso é o que o cristianismo prega. Mas querer usar textos judaicos para fazer tais afirmações é se valer de mentiras. Se o cristianismo quer realmente fazer com que as pessoas acreditam em tais coisas, eles deveriam pegar todo o Velho Testamento e retirar da biblia cristã e pronto.

A primeira analise que devemos fazer é a seguinte; na Torá e no Tanach (livros judaicos que as pessoas devem conhecer como Antigo Testamento), temos a citação de 4 malachim (plural de malach que seria enviado...ou anjo). Rapha-El....Micha-EL...Gavri-EL....veUri-EL !! Seguindo a ordem; Rafael, Miguel, Gabriel e Uriel. O que podemos notar nos nomes é o Substantivo EL que significa literalmente FORÇA. A palavra hebraica para Força/Poder é EL logo seu plural é ELOHIM (Forças / Poderes) portanto Elohim não é um nome de D-us como muitos acham, mas sim um substantivo que designa uma ação no plano FISICO, pois já que D-us não é Fisico é impossivel nomea-lo. Portanto os malachim carregam como nome as ações que eles podem provocar: Gavri-EL...A FORÇA destruidora; Micha-EL...A FORÇA que é por nós, cabe aqui lembrar que MICHA é a junção das palavras Mi Camocha HAshem (quem é como Ele), essa frase mais tarde foi o grito de guerra dos Macabeus (Mi Camocha Baelim Hashem...se Ele é por nós quem nos deterá). Uri-EL....A CHAMA ou luz da Força....a palavra URI é o radical de OR em hebraico e OR é LUZ. E por fim Rapha-EL...A CURA da Força.

Se todos os anjos tem nomes com significados hebraicos como o anjo (que o cristianismo afirma ser o mais importante) tem um nome LATINO ????

Todo mundo sabe que LUCIFER vem do Latin e significa portador de luz !!! Logo esse ser não tem nenhuma ligação com o judaismo.

A palavra satan é um adjetivo e significa acusador, e satan é hebraico, então me estranha as pessoas saberem que satan é hebraico, que todos os anjos tem nomes hebraicos e apenas um....possui um nome latino. Lingua aliás que... 14/10/08 חי מנחם
que nenhum sábio judeu conhecia....até porque o latin só se tornou Universal, quando o império expandiu seu poder por volta do ano 50 antes da era comum. Basta fazer as contas, pegar qualquer livro judaico e analisar com calma. Muitos falam que o profeta judeu Isaias, que só conhecia o hebraico, citou tal anjo como sendo....heilel ben-shahar, bom para quem não conhece hebraico e não está acostumado com o modo de escrever dos judeus, podem até aceitar essa besteira...mas quem conhece sabe da mentira montada.

Vamos ao textos de Ieshaiahu (Isaias) 14:4/12;
אֵיךְ נָפַלְתָּ מִשָּׁמַיִם, הֵילֵל בֶּן-שָׁחַר; נִגְדַּעְתָּ לָאָרֶץ, חוֹלֵשׁ עַל-גּוֹיִם.
Como saíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançada por terra tu que prostravas as nações!

Graças a traduções mal feitas e invencionices absurdas as pessoas acham que os versos numero 12 do capitulo de Ieshaiahu falam de uma estrela da manhã e a relacionam com Lucifer. Bom se a palavra Lucifer em Latin significa Portador de Luz, fica claro que essa frase não é a "estrela da manhã" até porque o profeta está falando da estrela mais visivel a olho nu, que seria a estrela dalva ou o planeta Vênus. Cabe lembrar a todos que os judeus eram da região mezopotamica, e portanto tinham conhecimento de astrologia....algo comum entre os povos daquela região. Então um sábio judeu sabia o que era a estrela da manhã !!

Agora digamos que fossemos traduzir ao pé da letra a palavra "portador de Luz" para o hebraico, seria algo como "ORTAM"...ai pergunto, por acaso ORTAM tem alguma cimilaridade com a palavra LUCIFER ???? fica claro que não.

Portanto tá claro que a palavra Lucifer não é judaica, e muito menos reflete a mensagem do texto do profeta judeu.

Satan como já disse é hebraico, e é um adjetivo dado ao anjo a qual um judeu evita de pronunciar seu nome por motivos de superstição. 14/10/08 חי מנחם
Essa superstição só ocorre em meios onde o conhecimento da própria religião judaica é pouco.

E para finalizar basta as pessoas analisarem o verso 4 do capitulo 14 de Ieshaiahu, onde temos o nome citado de Nevuhadenezar (Nabucodonozor), ser ler o texto dentro de seu contexto fica evidente que o profeta e sabio judeu relaciona o Rei Babilonico com algumas coisas de seu texto.

Para aqueles que desejarem poderei explicar verso a verso do livro do profeta judeu, desmistificando todo a mentira criado em cima do que ele NADA FALOU.

E como já disse anteriormente, a teologia judaica abomina a simples menção de achar que um anjo possa ter se rebelado contra o TODO PODEROSO.

Qualquer duvida estarei disposto a explicar.

Hai Menachem 15/10/08 חי מנחם
Devil
Pouco me interessa no que vc acredita, minha finalidade não é te fazer mudar (o que vc definiu como verdade), o que pretendo dizer e deixar bem claro é que qualquer tentativa de usarem as escrituras hebraicas para justificar a existencias de seres mitológicos é apenas uma tentativa vã e mentirosa.

Nenhum livro judaica afirma a existencia de tais coisas, aliás nossos sábios deixam claro que uma pessoa que usa nossos livros sagrados para justificar tais tolices, carece de atenção psicológica urgente.

Ah, os meus textos são grandes porque pretendo explicar tudo claramente, provando o que afirmo, se vc não leu nada, não pode criticar ou simplismente escrever o que não entendeu ! A lógica da racionalidade humana é obter provas para justificar suas defesas. Eu uso a lógica e racionalidade intelectual para explicar o porque a existencia do inferno e um certo lucifer e diabos ou demonios é fruto da imaginação de pessoas que NÃO ACREDITAM REALMENTE EM D-US...O SER PRIMEIRO ! E se uma pessoa pensa em usar livros judaicos para provar a existencia dessas tolices tal pessoa é um tremendo mal carater.

Cada pessoa consegue discernir o certo do errado, basta usar a inteligencia.

Hai Menachem 15/10/08 חי מנחם
Para devil
Não, jamais tenho a intenção de converter pessoas, até porque o judaísmo me proíbe disso. O que acontece é que as pessoas hoje não tem a menor noção do que é judaísmo! Muitos acham que conhecem algo através do que o padre ou pastor falam, mas conhecimento mesmo, nada. A lógica é simples, se o judaísmo acredita num ÚNICO D-US, e acredito que tudo o que existe no plano físico é criação dEle, não posso ter em mente a idéia de sair por ai mudando a cabeça das pessoas, pois estarei dizendo automaticamente que existem vários deuses. O judaísmo acredita no livre arbitreo, e se eu passo a querer mudar a cabeça das pessoas, eu acabo interferindo nisso. Minha obrigação é somente explicar a verdade da revelação dos livros judaicos...acredita neles quem quer.
Eu quando disse que vc não entendeu, quis dizer que se vc não leu nada é obvil que nada vai entender, fiz isso na esperança de que vc lê-se algo e ai compreende-se as minhas bases. Sei que é chato ler textos grandes, mas te garanto que se vc ler tudo o que escrevi, vc vai compreender a mensagem judaica.

Quando eu falo em explicar e não converter é o que vou fazer agora, vou te explicar a luz da Torá (livro sagrado judaico) a verdade dos fatos. Primeiro só existe uma ÚNICA FORÇA, a qual chamarei de D-us para vc entender. Segundo não existe diabo...um ser cuja finalidade é atanazar a vida das pessoas. Nós seres humanos somos iguais ao Criador não pela aparência física, até porque Ele não sendo algo físico, seria impossível sermos parecidos a Ele, então nossa aparência é algo abstrato. Para ter explicar melhor terei que retornar a alguns ensinamentos da Torá, colocarei o texto em hebraico, como vc leria e a tradução....vc analisa usando sua lógica e seu intelecto, procura obter alguma coerência nas frases e no que explico. E ai vc pegue uma bíblia cristã e compare e veja se existe alguma coerência na mensagem ou se ela te ensina algo...mas peço que faça isso isento de paixões e fanatismo seja lá de qualquer tipo.

חי מנחם
בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים, אֵת הַשָּׁמַיִם, וְאֵת הָאָרֶץ
Bereshit Bará Elohim et Hashamaim veet Haaretz...
No princípio ao criar Elohim os céus e a terra...

Eis o princípio fundamental sobre o qual repousa toda fé nas Escrituras Sagradas. Jamais poderemos descrever a essência da Divindade, e portanto; o profeta Moshê ע''ש nos leva o mais próximo possível desta noção; nos leva às forças multifacetadas que se lhe manifestaram em visão, no momento em que o universo veio à existência. Eis o esplendor da Divindade, perceptível pela nossa inteligência: As forças universais que regem a existência de todas as coisas, sem as quais nada pode existir; as leis que chamamos “naturais”; todas as misteriosas formas de energia espalhadas pela vastidão universal, todos os fenômenos da matéria, suas leis inalteradas e constantemente em transformação, eis aí o testemunho de que nosso universo é obra do SER PRIMEIRO.

As substâncias que compõem a existência nos parecem ser as mais variadas e distintas formas possíveis. Fortes contrastes encontramos em todos os elemento que nossos químicos listaram na tabela periódica, cada elementos singular em sua composição, embora sejam todos constituídos da mesma substância. Esta diversidade química foi por eles testemunhada na natureza, nas variadas formas de minerais e vegetais, dos tecidos em todas as espécies de animais. Mas todas as múltiplas manifestações da matéria na natureza são intimamente relacionadas; e se mostram apenas sob forma transformada da outra. Moshê vislumbrou além da matéria neste mundo. Ele pode perceber a infinitamente maior variedade de substâncias e transformações pelo universo vasto que viu surgir. A visão que lhe foi concedida lhe permitiu contemplar galáxias em formação, lhe permitiu enxergar os detalhes da formação de cada e toda partícula, e suas milhares de transformações até sua forma atual. Moshê vislumbrou toda a glória do ETERNO, seu testemunho dela foi: No princípio, ao criar Elohim os céus e a terra. 15/10/08 חי מנחם
Neste único verso, ele nos demonstra a profunda realidade sob a qual existimos: Somos todos frutos da Inteligência Suprema, o ETERNO o SER Primeiro.

Cada verso em hebraico que Moshé nos relata são chaves que explicam tudo isso que lhe disse, por isso uma simples tradução, menosprezando todo o conhecimento judaico, apenas transforma os versos em palavras vazias. Bereshit quer nos dizer algo novo, que os olhos humanos jamais viram e não tem conhecimento. Bará é o singular de Boru (plural), por isso logo entendemos de cara que o SER PRIMEIRO não é algo composto, mas sim ÚNICO. O termo Elohim significa FORÇAS/PODERES/AUTORIDADES e pode ser usada para expressar a idéia de divindade (D-us), manifestações dentro das leis da física, ou governantes humanos. O singular dessa palavra hebraica é EL. Então Moshé quer nos dizer que as FORÇAS se manifestaram na natureza no momento dessa visão que ele teve, e que elas foram criando as coisas que ele (Moshé) vai vendo em sua visão.

Explicado isso, fica claro que toda ação ocorrida no plano físico só pode ser feita por duas forças, D-us e o homem. Por isso fomos comparados a D-us, nós seres-humanos somos os únicos que podemos pensar, criar e atuar no plano físico...além do Ser Primeiro.

Logo tudo o que ocorre no plano físico...de bom ou de ruim, é uma ação humana. Como podemos dizer que o diabo faz a farra do boi lá em Santa Catarina, sendo que estamos vendo a ação humana ali !!! É o homem que opta por fazer tamanha crueldade com o animal, para simplismente satisfazer um desejo irracional.

Logo se temos nosso intelecto, deveríamos usa-lo de forma racional e correta, e ai não cabe a ação Divina, pois Ele estaria interferindo no livre arbitreo!
Em Devarim 4:9 (Deuteronomio) temos a seguinte mensagem; 15/10/08 חי מנחם
רַק הִשָּׁמֶר לְךָ וּשְׁמֹר נַפְשְׁךָ מְאֹד, פֶּן-תִּשְׁכַּח אֶת-הַדְּבָרִים אֲשֶׁר-רָאוּ עֵינֶיךָ וּפֶן-יָסוּרוּ מִלְּבָבְךָ
Rak hishamer leha ushemor nafshehá meod, Pen tishcah ET hadevarim asher rahu einechá upen iasuru mileibavecha

Somente guarda-te a ti mesmo, e guarda muito tua alma, para que não esqueças as coisas que os teus olhos viram ...”

O objetivo das Escrituras Sagradas é demonstrar ao homem que ele possui uma razão de ser e uma missão a cumprir neste mundo. Ele tem origem e destino definidos, cujo caminho deve trilhar pela senda que lhe é mostrada através da Lei Divina para sua completa realização. Seu dever é “vencer a si mesmo” subjugando seus instintos animalescos à seu sentido espiritual. Deve procurar a vitória da mente sobre o corpo, do espírito sobre a matéria. O êxito em sua missão proporcionará que todo o mundo seja retificado ao seu estado original sem a maldade e destruição que estamos vivendo em nossos dias. Essa é a mensagem desse texto. A frase em hebraico PEN Tishcah em diante, quer nos mostrar que um caminho deve ser seguido e aqui temos um jogo de palavras pois a frase pode ser traduzida para que não esqueças, como pode ser traduzida para que siga no caminho correto....tudo dependerá da forma como a frase é escrita e no caso ela indica um caminho pois se fosse quere dizer outra coisa ela deveria ser escrita assim; PÊ Tishcam פּ-תִּשְׁכַּן


Portanto D-us é criador de tudo e mantenedor de todas as leis fisicas em nosso plano fisico. Cabe ao ser-humano através de seu intelecto fazer coisas boas ou ruins, isso é livre arbitreo ! Não cabe a D-us mudar isso, pois ai Ele estaria interferindo em nossas ações, e ai o sentido da criação se perderia.

É o homem que deve parar um pouquinho e pensar...o que ganho a curto prazo destruindo a natureza...e o que perco a longo prazo ?! Isso D-us nada pode fazer. 15/10/08 חי מנחם
Discordo quando vc diz que os judeus sofreram grandes influencias de varias civilizações em diversas gerações, principalmente nos livros, e a maior prova disso são os livros achados nas cavernas de Qram próximo ao mar morto. Se vc pegar os fragmentos dos livros e compara-los com os livros que usamos nos dias de hoje, vc não vai encontrar um erro se quer ou uma palavra diferente na escrita. Vc Pode pegar informações na Biblia cristã, e lhe afirmo que vai encontrar muitas coisas sim...mas em nada esse livro reflete o pensamento e visão judaica. Esse livro (bíblia cristã) é apenas um amontoado de informações que a igreja cristã quis por.
Enquanto na Escritura Hebraica o texto afirma que o SER HUMANO foi feito de uma partícula invisível ao olho retirada da terra, a bíblia cristã lhe diz que um homem foi feito do pó da terra. A diferença na mensagem é a seguinte....transporte sua mente para 2000 anos atrás, o que vai te fazer pensar, raciocinar...a primeira mensagem ou a segunda ??

Pense nisso ok, pois não pode querer entender judaismo através de um livro que tem cara de judaismo...mas não tem conteudo judaico. A Biblia cristã nada explica ao ser-humano.

Darei outro exemplo, o primeiro ser humano citado nas escrituras hebraicas recebe o adjetivo de ADAM....Adam é da raiz hebraica ADAMÁ que significa terra, só que Adam em hebraico é usado para indicar apenas SER-HUMANO. O que fizeram os teologos cristãos, traduziram Adam, como Adão (nome próprio de um individuo). Aqui temos alguns erros que a biblia cristã te induz a pensar.

Primeiro o texto hebraico não está te dizendo que D-us criou um homem chamado Adão, mas sim que D-us criou o SER-HUMANO. E que esse ser Humano tem em sua composição fisica, componentes invisiveis retirados da terra; Sais minerais é um deles e podem ser encontrados tanto nas células vivas quanto na natureza não-viva. Celulas são coisas que não podemos ver assim como os componentes da terra. 15/10/08 חי מנחם
Um rabino do seculo 12 chamado de Ramban, analisou esses versos e deduziu no século 12, numa europa que ainda achava que a terra era achatada...que o corpo humano tinha componentes da terra, e que o ser-humano era um organismo vivo que funciona como verdadeira usinaquímica, sendo essa atividade chamada de metabolismo. Algo que só foi descoberto 8 séculos mais tarde.

Vc sabia por exemplo que a Kabalá é toda a base da quimica que vc conhece hoje ?? A quimica tem sua origem nos alquimistas e os alquimistas tinham como principal livro a kabala, e a kabala é nada mais nada menos do que explicações de informações da Torá (5 primeiros livros do antigo testamento).

Logo dizer simplismente que o ser-humano foi criado do pó é muito simplista, pode ser que as pessoas de hoje com o conhecimento que temos, pode até fazer a comparação "pó = atomo", mas querer que o homem do século 12 fize-se essa comparação, te garanto que ele não fazia.

Então é isso o que tenho a te explicar. espero que vc tenha lido tudo o que escrevi e analise bem.

Hai Menachem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO! LEIA ISTO: Resolvi tirar a moderação dos comentários. Agora até você troll pode vir aqui me infernizar. Mas tudo tem seu preço! Quando você vir encher d lixo meu blog, no fim do mês vou limpar este lixo daqui e quando fizer isto. Vou estar limpando você q é um lixo no mundo. Vai doer muito em ti! Quer apostar q esta praga vai pegar? Quando sua vida depois virar do avesso, não diga q não avisei... Maktub!((Aquele q quiser se manifestar contra o q penso sinta-se a vontade, mas faça isso sem trollar, pois essa praga só inclui os trolls imbecis.) Agora você deve estar se perguntando porque estou fazendo isto? Só pra treinar minha ação com quietude mesmo.

Pesquisar este blog

Milton: O Jesus d Preto

Milton: O Jesus d Preto
Isso é porque muita gente me chama d Jesus, mas sou só o Milton mesmo porque Jesus é todo mundo.

Deseja fazer um Pacto com OGGU?

O q você acredita q vem depois da morte?

Você a favor da legalização das drogas?

Qual sistema d governo você acha ideal pra o mundo?

Todo poder Executivo e Legislativo devia viver num regime comunista ou socialista?

Daily Calendar

Capa do meu livro

Capa do meu livro
Essa foto é do meu amigo Alberto q fez esse blog pra mim e me ensinou a mexer nele.

Your IP and Google Map location