domingo, 31 de maio de 2009

Cumprindo uma promessa Part.3


Part.3(A violação)

Já era o último dia q ia ficar na pensão, me despedi d Rófeu, lhe dei um abraço e saí chorando d lá d felicidade, antes d ir disse q mesmo não tendo com ele sexo, mesmo não sendo seu namorado, disse q graças a ele eu conheci o amor e amizade verdadeira. Foi então q eu ouvi essas palavras sábias: “Procuro amar a todos. E essa foi a forma d demonstrar meu amor por você Lindomar.” Foi uma noite feliz q tive com ele, tive muito sonhos com ele em q estávamos juntos como marido e mulher. Passei a acreditar q um dia ficaríamos juntos assim q eu fizesse a operação, ele me prometeu q estaria comigo no dia q ela acontecesse e me daria o maior apoio. Nos encontramos d novo outras vezes, já ia fazer quase 1 mês e meio q nos conhecíamos. Mas foi num dia em q saímos pra ir num clube, q uma amiga minha se interessou por ele, logo eu a apresentei a ele, os dois se beijaram no clube.

Ele me agradeceu depois quando viu q eu tinha lhe apresentado minha amiga, pela primeira vez fiz isso a ele sem esperar algo em troca. Foi quando disse a ele, q já q ele não se sentiria bem me beijando, eu preferiria o ver feliz com beijando outras pessoas q fossem do sexo oposto ao dele, já q isso o faria feliz. Ele se senssibilizou tanto q disse essas palavras q me marcaram pra sempre: “Isso sim é uma prova de um verdadeiro amor. Querer a felicidade do outro antes da sua” Nesse mesmo dia ele me prometeu um q me daria um beijo assim q ele pedisse. Pensei a tarde toda a respeito, a noite saímos, jogamos sinuca, quando voltamos pra pensão a noite, lhe perguntei mesmo se queria cumprir o q me prometeu, ele disse q assim q eu quisesse. E foi assim q se sucedeu, eu pedi o beijo, ele me deu. Esse foi o melhor beijo da minha, vida, senti um sentimento bom naquilo.

Foi um sentimento q me deu tantas forças q eu aproveitei pra rançar dele aquele espírito maligno. Nessa noite lhe disse q o amava tanto, q daria minha vida pela dele. Foi o q fiz, uma semana depois começamos a namorar, ele ainda pretendia contar a seus pais, q no começo não me viam com bons olhos mas agora já passavam a me ver como uma boa pessoa, a boa pessoa q ele me transformou. Eu estava amando alguém d verdade e sendo correspondido, me sentia feliz por isso, não fazíamos sexo, mas comecei a ficar estranho, aquela coisa q tomei dele começou a tomar conta d mim. E me falava pra q eu tirasse a pureza q ainda lhe restava do seu corpo, apesar dele não ser virgem, nunca fez sexo com outro homem. Eu tentava controlá-la, mas já não conseguia, com ela passei a ter poderes extraordinários e os meus antigos poderes ficavam mais fortes, logo Rófeu notou q algo estava faltando nele, eu acabei lhe dizendo o q tinha tirado dele.

Ele ficou desesperado, pois aquilo não era responsabilidade minha e somente ele conseguia dominalo, ele o queria de volta. Eu disse pra ele q não havia como devolver, mas eu sabia como eu podia devolver, mas não seria bom eu fazer isso, só ele profanando seu corpo q o teria d volta. Ele insistiu pra q procurássemos uma forma. No dia seguinte o procurei em sua casa, só q dessa vez não fui bem recebido, seus pais haviam descoberto o q havia entre nós pela boca d outras pessoas q pra piorar mancharam minha imagem pra eles falando d erros q cometi no passado. Seu pai estava muito bravo, me expulsou d lá me humilhando, fui pra, casa chegando lá, pensava em me suicidar, essa seria a única maneira d impedir q esse espírito maligno tomasse conta de mim e corrompesse o corpo d meu amado.

Pensei o q poderia acontecer se o espírito saísse de mim e possuísse outra pessoa pra depois corromper Rófeu, preferiria isso ao vê-lo ser corrompido, sabia q o espírito dentro d mim tinha se fortalecido e q se ele voltasse pra Rófeu o dominaria. Mas o pior acabou acontecendo, Rófeu me encontrou em casa, ele sabia onde era pois já tinha me visitado várias vezes e almoçado lá com minha família, q depois q começamos a namorar comecei a me dar muito bem com eles. Quando chegou em casa, eu estava sosinho, foi então q conversamos, nos beijamos e ele sentiu uma forte atração por mim, foi então q aconteceu o q não devia acontecer. No sexo ele se mostrou tão insaciável como no sonhos, foram vária ejaculações, fiz tudo q um passivo podia fazer e ele tudo q um ativo poderia fazer, nunca tinha tranzado com tanta selvageria, ninguém tinha sido tão vigoroso quanto ele, mas eu já não tinha mais aquele espírito maligno comigo, mas agora já podia esperar as conseqüências, q seriam as piores.

Fiquei, sabendo uma semana depois q nos encontramos q ele tinha brigado com os pai, mas mesmo assim eles ainda continuavam o aceitando em casa e aceitavam nosso relacionamento, apesar d não aprová-lo.

Continuamos a nos encontrar, mas eu não ia em sua casa, na maioria das vezes q tranzamos, era na minha casa e raramente na pensão, quando os pais não estavam em casa, eu não o impedia, pois eu e ele gostávamos, tínhamos muito prazer nessas seções d sexo. Aparentemente Rófeu estava bem, eu nem queria pensar sobre o espírito q estava com ele, quando eu perguntava sobre isso, ele dizia q tudo estava sobre controle. Mas algo me dizia q tinha alguma coisa errada, eu estava certo.
Rófeu começou a ficar depressivo, ele não me contava porque motivo estava assim.

Queria terminar comigo, mas antes d terminarmos, eu o chamei a minha casa, foi lá q eu fiz um ritual d proteção pra ele, peguei o óleo sagrado q Paulo Coelho me deu, passei nos meus lábios, dei um selim em sua boca e depois passei o resto do olho na sua testa e em seguida despejei o resto do conteúdo do frasquinho na sua cabeça, assim teria certeza d q o espírito maligno não lhe faria mal e q ele estaria bem e protegido dos perigos.

Ele terminou comigo no meu aniversário, tentava ligar pra ele, mas ele não atendia nunca o telefone ou o celular e não falava nem com seus amigos e eu não tinha coragem d ir na sua casa, depois nós perdemos o contato. Mais tarde vim a saber por conhecidos dele q ele tinha tentado suicídio e já q não conseguia se suicidar se envolvia em confusões no objetivo d morrer nelas. Seus pais acabaram o levando pra um psiquiatra, depois ele mudou d cidade, ele foi pra outra cidade no final d ano, foi pra o norte do país.

Eu me sentia culpado com tudo q estava acontecendo. Queria saber como ele estava, mas não tinha mais nenhum contato com ele, a não ser seu e-mail, toda vez q mandava pra ele, não recebia resposta e mesmo depois q eu continuei mandando, ele tinha abandonado sua conta q já tinha espirrado. Eu comecei a ficar depressivo também com tudo aquilo, achei q ele tinha me esquecido, até cheguei a arranjar um namorado novo, mas não adiantava, a falta q Rófeu me fazia deixava um enorme vazio, logo terminei esse namoro. Até q chegou um dia, q eu olhando no meu e-mail, tinha na caixa d entrada uma mensagem dele. Fiquei ansioso pra saber o q tinha lá! Foi então q li a seguinte mensagem: “Nicolau, deixo aqui todos os meus sentimentos q não tive coragem d expressar a você.

O motivo deu ter ficado depressivo, foi uma série d fatos q me atormentavam. Estava feliz com você, mas era uma felicidade incompleta, era um amor incompleto, era o amor q faltava no sexo. Não tinha nenhum sentimento, depois q tive minha primeira experiência com você, experimentei outros homens, mas em nenhum senti sentimento no sexo, pois isso não é possível entre homossexuais. Eles podem se amar d verdade, mas nunca terão prazer e amor no sexo ao mesmo tempo, pois não é o natural.

Pelo menos nos beijos q tivemos, alguns, o nosso primeiro em especial, eu podia sentir um sentimento d amor, ele me apaziguava a alma e me fazia sentir amado. Nunca fiz sexo com amor, nem com outras mulheres. O q mais me arrependo, é d ter feito sexo apenas por prazer com quem eu amava, d todas as mulheres q me amaram, você mesmo sendo homem, me amou mais do q todas elas.

Você tinha tudo q procurava numa mulher, exceto o corpo. Por isso q nunca deveria ter acontecido sexo entre a gente até o dia q você se tornasse mulher. Tentei me suicidar também pelo fato daquele ser estar me atormentando e quase me dominando, queria morrer pra evitar q isso acontecesse, mas ele não deixava eu me matar e nem os outros me matarem, todos q tentavam, sentiam um medo indescritível quando pretendiam virar meus algozes e iam embora. Eu sofri uma grave doença e tive d ser operado, fiquei 3 meses me recuperando, eu renasci d novo, não penso mais em me matar, agora já tenho o domínio sobre o espírito maligno. Ainda um dia pretendo t encontrar, espero t encontrar renascido d novo, se não nessa vida, q seja numa próxima.

Se você querer... Nessa vida ainda” Sabia o q ele queria dizer com renascer nessa vida, era a operação q tinha d fazer, mas não sei se chegaria a faze-la. Pois já tinha desistido disso, eu tinha parado d tomar os hormônios, pois eles estavam me fazendo mal e mesmo se quisesse, não tinha dinheiro pra isso agora. Havia muita burocracia pra isso, não era simplesmente você chegar numa clínica e eles fazerem a operação, você tinha q tomar hormônios por no mínimo 3 anos em q você teria de se consultar com um psiquiatra pelo menos uma vez por semana pra você fazer a cirurgia depois, a cirurgia era o mais barato, hoje a medicina evoluiu tanto q poderia se fazer uma vagina perfeita no corpo d um homem, por apenas 7mil reais, sem falar q o SUS fazia d graça tb. Mas o tratamento psiquiátrico e todo resto da burocracia, já t arrancava3 vezes mais q o preço da cirurgia, achar um psiquiatra pelo SUS?

Isso sim era difícil, tinha também a opção d buscar uma universidade em q poderia entrar como voluntário pra cirurgia, muitos faziam assim, isso se eu tivesse a sorte d ser escolhido, pois as vagas eram muito disputadas e nem todos concluíam até o final. Achei isso um absurdo, um travesti pode colocar silicone nos seus seios sem precisar dessa burocracia toda. Acabava q o destino da maioria dos transexuais no Brasil, era desistir, assim como eu. Pra ele era essa a única forma d podermos nos amar por completo. Pior q ele tinha razão, mas eu não sei se seria bom voltarmos d novo, mesmo q um dia pudéssemos nos amar por completo. Mas se ele me amasse d verdade não se importaria com meu corpo, me aceitaria do jeito q eu era. Isso q me fazia se perguntar se valia a pena fazer isso por ele. Por um lado ele tinha razão, só eu sendo mulher poderíamos nos amar por completo.

Amor foi algo q nunca senti numa relação sexual e nem ninguém sentiu por mim. Eu amo muito, mas não posso ficar com ele, me sentia culpada pelo q aconteceu, poderia ter evitado o q aconteceu e esperado o dia em q teria renascido, mas não esperei, era eu q não o amava d verdade, fui egoísta e escrava do prazer. Isso acabou o fazendo passar pelo q ele não devia, ele não precisava mais d mim, um dia arranjaria alguém q o amaria mais do q eu e q realmente merecesse ser correspondido pelo seu amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO! LEIA ISTO: Resolvi tirar a moderação dos comentários. Agora até você troll pode vir aqui me infernizar. Mas tudo tem seu preço! Quando você vir encher d lixo meu blog, no fim do mês vou limpar este lixo daqui e quando fizer isto. Vou estar limpando você q é um lixo no mundo. Vai doer muito em ti! Quer apostar q esta praga vai pegar? Quando sua vida depois virar do avesso, não diga q não avisei... Maktub!((Aquele q quiser se manifestar contra o q penso sinta-se a vontade, mas faça isso sem trollar, pois essa praga só inclui os trolls imbecis.) Agora você deve estar se perguntando porque estou fazendo isto? Só pra treinar minha ação com quietude mesmo.

Pesquisar este blog

Milton: O Jesus d Preto

Milton: O Jesus d Preto
Isso é porque muita gente me chama d Jesus, mas sou só o Milton mesmo porque Jesus é todo mundo.

Deseja fazer um Pacto com OGGU?

O q você acredita q vem depois da morte?

Você a favor da legalização das drogas?

Qual sistema d governo você acha ideal pra o mundo?

Todo poder Executivo e Legislativo devia viver num regime comunista ou socialista?

Daily Calendar

Capa do meu livro

Capa do meu livro
Essa foto é do meu amigo Alberto q fez esse blog pra mim e me ensinou a mexer nele.

Your IP and Google Map location