domingo, 31 de maio de 2009

Cumprindo uma promessa Part.2


Part.2(O encontro com a alma gêmea)

Quando cheguei na rodoviária fui recebido pela minha mãe, q me levou pra casa, me falou do meu pai, ele já estava de alta, ainda espantou com minha aparência q estava mais andrógina do antes, pois comecei a tomar hormônios femininos no começo do ano, tomava hormônios sem receita médica, mas eram hormônios fracos pelo q ouvi dizer, ostentava um cabelo q batia na metade das minhas costas, q tinha reflexos e era pintado com mexas cor de rosa, eu tinha me tornado adepto do movimento Clubber fazia um ano e meio já, minhas roupas eram espalhafatosas e faziam q todos olhassem pra mim. Recomecei minha vida de novo, voltei a estudar, fui pra uma escola particular em q faria os dois anos q perdi em um, seria 4 nos q pretendia fazer em 2.

Na escola eu era muito conhecido por todos, homens e mulheres me temiam, porque eu era muito brigão, não havia um q topasse me enfrentar, pois sabiam q iriam sair bem machucados, no começo tive de dar uma surra em 5 otários preconceituosos, foi interessante mostrar isso pra metade da escola q me via surrando sem dó 5 idiotas aparentemente mais fortes do q eu. Acabei ficando rodeado de falsos amigos, amizade, essa palavra não existia pra mim, classificava as pessoas como as q você não pode confiar, como as q você podia confiar um poço e como as menos confiáveis. Ia nas boates, arranjava muitos namorados, usava muitas drogas ainda, não seguia aquilo q Paulo Coelho me disse. Acabou q meu pai se recuperou bem, me tratava secamente mais me tolerava em sua casa. Estive uma surpresa indesejada quando teve uma festa de amigos, encontrei com Roger, aliás, com seu irmão gêmeo, Everson. Acabamos tranzando naquela noite. Mas a outra surpresa q tive foi depois, foi numa festa de família semana seguinte.

E quem poderia estar lá q eu menos desejaria, Roger e Éversom, minha mãe chegou perto de mim e me apresentou os dois e mais outros dois q estavam com eles. Eram meus meio irmãos! Ambos ficamos espantados, os 4 eram filhos d meu pai num casamento anterior ao da minha mãe. Depois da festa contei pra minha mãe como eu tinha conhecido meus meio irmãos, ela riu muito e me disse q eles moravam juntos numa casa, tinham se mudado pra lá um dia antes deu ter tentado suicídio. Outra coisa q descobri sobre eles, uma curiosidade da minha família, além d Roger e Éversom serem homossexuais, meus outros meio irmãos, Paulo e Ricardo eram bissexuais. É...Parece q isso era de família, estava nos genes, será q meu pai também, já passou por uma faze de homossexualismo?

Será q ele era um homossexual reprimido? Bem... Não sei... Mas mudando de assunto, minha outra família era bem diversificada, parece q depois q eu assumi pros meus pais e fugi de casa, meus irmão também assumiram e alguma primas também assumiram ser homossexuais, tínhamos muitos homossexuais e bissexuais na minha família. D quem será q herdamos esses genes q a sociedade tanto odiava? Não tenho a menor idéia, conheci outros irmão da minha outra família, eram seis no total, Além de Roger, Everson,Paulo e Ricardo, tinha também o Rodrigo e o Marcelo, esses não eram homossexuais, Rodrigo era um metaleiro q odiava seus irmãos e os odiava principalmente por serem homossexuais. Marcelo não morava em Brasília e era newnazista pelo q eu ouvi dizer. Não me dava bem com Éverson e nem com Rodrigo, não podia ver nenhum dos dois na rua q acabávamos brigando. Era assim a maioria dos nossos encontros e geralmente eu apanhava, pois eles brigavam muito bem! Eu tinha outro irmão também, só q esse era irmão por parte de pai e d mãe.

Era o Murilo, ele era muito legal, mais novo q eu 2 anos, mas era muito inteligente e muito maduro, não era preconceituoso, curtia muito as coisas q homossexuais curtiam, as músicas eletrônicas, as festas a forma d pensarem, tinha tudo d gay, só não tinha o gosto por homens, esse era mais um q se safou do nosso gene defeituoso.

O ano foi passando, acabei não tolerando mais ficar em casa, porque meu pai me tratava mal e minha família também, q na sua maioria eram parentes evangélicos q nos desrespeitavam e nos odiavam e odiavam principalmente a mim! Pois era o gay mais afeminado da família. Fui pra Uberlândia, lá comecei a trabalhar como cabeleleiro e fazia shows como drag na Révam, uma boate GLS. Não foi muito diferente de Brasília, homens q passavam por minha vida e iam, brigas em q eu geralmente surrava idiotas, drogas e é claro, muito dinheiro sujo.

Chegou 2004, ainda mantinha contato com minha mãe, foi aí q ela me implorou pra voltar e q ela tinha uma coisa pra me contar q queria cantar já fazia muito tempo.

Voltei pra minha cidade, lá fui recebido por uma festa de amigos gays, q me embebedaram e raparam todo meu cabelo até me deixarem careca, esse trote q eles me aplicaram lhes renderam algumas costelas e dentes quebrados no dia seguinte em q eu os encontrei e eu tive d usar um cabelo curto por muito tempo, mas ainda assim era bastante andrógino, meu corpo era d homem, mas ainda assim meu rosto era de uma mulher. Mas voltando ao assunto, quando me encontrei com minha mãe ela me disse a verdade sobre minha vida, uma coisa q não queria ouvir. No meu nascimento, eu tinha nascido hemafrodíta.

Os médicos indentificaram em mim falta de hormônios masculinos e femininos, eu cresceria como um andrógino, não seria mulher, pois meus hormônios eram insuficientes pra me dar seios e nem seria homem, porque meus hormônios não me dariam pêlos pelo corpo. Desde criança eles me davam um remédio q eu não sabia pra era, esse remédio eram hormônios masculinos, q aos poucos me tornavam menos andrógino e mais homem. Não surtiam muito efeito, mas nessa idade minha voz pelo menos não era afeminada. Um outro detalhe importante, é q eles poderiam escolher se eu poderia crescer como mulher ou como homem, meu pai impo a minha mãe q eu virasse homem. Logo eles arrancaram o meu útero e fecharam meu canal vaginal. Foi assim q passei a entender porque eu tinha uma cicatriz estranha de baixo do meu saco e porque meu pênis era pequeno...

Bem q eu nunca gostei de meu pênis, minha mãe me fez jurar pra nunca contasse isso pro meu pai. Fiquei muito triste ao saber disso. Em 2004 fiquei metade do ano estudando e morando com meus pais, fiz um ano na metade desse ano. Acabei não gostando d conviver com meus pais e fui morar sosinho numa pensão, arranjei um namorado bissexual q geralmente acabava batendo em suas parceiras ocasionais, só não tocava na sua namorada, ele usava duas máscaras, pra família e pra alguns amigos ele era hétero, pra outros ele era homossexual e pra os mais confiáveis ele era bissexual.

Numa noite em q eu dormia tranqüilo no meu quarto, tive um sonho esquisito, mas muito bom, um espírito de luz e andrógino chegava nos meus sonho e me chamava. Esse espírito era nu, seus cabelos passavam dos seus pés e ele levitava no ar, seus cabelos eram formados por um fogo azul q não tocavam o chão, seus olhos brilhavam e ele tinha um rosto lindo e angelical.

E se assemelhava muito com o rosto do meu mestre q eu tive nas minhas visões, não tinha sexo e nem seios, mas seu corpo era branco como a neve, era magro, com os músculos pouco definidos mais rígidos q emitia uma luz intenssa, seus olhos tinham o brilho do ouro, era a figura mais linda q eu tinha visto. Ele me chamava com suas mãos, no sonho eu era uma mulher andrógina como ele, só q rinha seios e ia a seu encontro. Quando tocamos nossas mãos no sonho, eu acordei, nisso vi em volta de mim muitas fagulhas d energia da cor azul. Olhei no meu celular já era quase 6 da manhã, logo tomei meu café e s 7 e 30 fui pro salão trabalhar. Mas foi voltando do salão q eu tive uma surpresa, já era final d julho d 2004.

Foi quando passando pelo Banco do Brasil q eu vi aquele jovem belo, aquele q esteve nas minhas visões e cujo rosto se assemelhava muito com o rosto do espírito do meu sonho na noite anterior. Só q ele ostentava apenas no queixo um cavanhaque q lhe dava um certo charme e masculinidade a seu rosto andrógino, andava desleixado, seus cabelos batiam no pescoço e estavam despenteados, usava calças desbotadas, camisa de escola e sandalhas d coro. Eu o segui, vi q ele entrava numa pensão q ficava no centro.

No outro dia já fui procurar aquela pensão com a intensão d morar lá. Fui atendido pro um homem velho. Combinamos um preço, no outro dia já me mudei pra, lhe adiantei 50 reais, peguei minhas coisas e as levei pra lá num sábado, chegando na pensão, eu vi aquele homem belo dos meus sonhos. Comecei a puxar conversa, perguntei seu nome, ele disse se chamar Rófeu(Pseudônimo meu nessa história.), era filho do velho da pensão, tinha 19 anos.

Conheci sua família toda, uma mãe católica praticante, um pai católico não praticante, um irmão mais novo q ele um ano q fazia engenharia na UFU, um outro d 13 anos q tinha problemas mentais, mais tarde vim a descobrir q ninguém daquela família era normal. Lewd, o irmão do meio era muito alto e magro, ostentava uma barba no rosto q lhe dava a impressão d psicopata, Ângelo tinha 13 anos mas agia como uma criança d 7 anos e Rófeu, era misterioso pra mim, sério e sereno, conversava pouco comigo, nunca puxava conversa comigo, mas sempre era gentil, seu outro irmão do meio mal me respondia. Rófeu já tinha se formado no segundo grau, mas não pretendia prestar vestibular. O pai dele Orfeu, tinha 54 anos, era bem humorado mas as vezes muito seco e severo com seus filhos, sua mãe, Mara, era muito carinhosa com seus filhos e tinha 38 anos. Na primeira noite q dormi lá tive um sonho estranho, Rófeu entrava no meu quarto e me possuía, nesse sonho homoerótico ele se mostrava insaciável e me desejava muito, parecia um demônio q baforava no meu pescoço quando me penetrava por trás.

Quando acordei fui vê-lo na portaria, ficava escondido dele, o vendo d costas mexendo no computador da portaria no qual passava madrugadas inteiras na frente da internet, eu passei a observa-lo escondido todas as madrugadas q acordava. Comecei a dar em cima dele, mas ele sempre me negava. Rófeu e eu começamos a fazer troca de favores uns pra os outros não confiávamos um no outro, ele sabia qual era minhas intenções com ele mas retribuía bem as mulheres q arranjava pra ele, saía comigo as vezes sem compromisso nenhum pra ir no cinema ou em casa de amigos meu gays e d parentes q gostava d visitar e principalmente, me ouvia, era um homem perfeito me ensinava muitas coisas.

Mas não tinha dele o q mais queria, q era seu corpo, passei a entrar em sua mente enquanto ele dormia, tentava incutir nela q ele me desejasse, mas sem resultado, ele sempre me dispensava e não se mostrava nenhum pouco interessado por mim, mas me repugnava cada vez mais quando tentava me aproximar mais intimamente. Não entendia isso, porque nos sonhos q começava a ter com ele, ele se mostrava cada vez mais desejando meu corpo? Sua mente era uma coisa espantosa, era aterrorizante e ao mesmo tempo tinha uma paz utópica. Ele vivia um conflito interno muito estranho, mas o q mais me impressionou foi um casulo cinza dentro de sua mente q descobri numa dessas seções q entrava em sua mente tentando incutir coisas nela.

Uma vez, fazendo quase 1mês q morava na pensão da família dele, quando começamos a discutir por causa das minhas investidas em cima dele, cheguei a lhe dizer q ele estava quase ficando na palma d minha mão, ele fechou a cara pra mim e só disse pra mim tomar cuidado. Não sei porque, mas depois q disse isso, comecei a ter pesadelos com ele, nos pesadelos ele sempre me fazia sofrer d alguma forma e minha vida real começou a ficar d cabeça pra baixo, perdi meu emprego e as pessoas q me bajulavam, começaram a me hostilizar sem mais nem menos, tudo dava errado, até uma gripe eu peguei.

E a enorme quantia q eu tinha no banco foi desaparecendo, mas isso era algo q eu podia evitar, não sei porque, de repente apareceu um monte de gente pedindo minha ajuda e eu não conseguia negar-lhes, foi assim, até eu gastar praticamente todo meu dinheiro com pessoas q eu conheci nas minhas jornadas q agora precisavam da minha ajuda desesperadamente, q comecei a melhorar, não entendia como eles conseguiam me achar, mas achavam. Teve um dia q ele chegou pra mim e me disse pra não entrar mais na sua mente, pois eu poderia descobrir algo q poderia destruí-lo. Me perguntei como ele sabia q estava entrando na mente dele? Até aí não sabia q ele era envolvido também com as artes da magia como deduzi nesse dia, pois só assim ele poderia saber q eu entrava em sua mente quando dormia, disse pra mim q não adiantaria eu tentar incutir coisas em sua cabeça porque ele tinha sua proteção Lhe contei sobre o casulo q ele tinha dentro de si, no mesmo instante ele me advertiu seriamente pra q nem sonhasse ver o q tinha lá dentro e estava furioso comigo, não conversou comigo dia inteiro.

O casulo q descobri, era do tamanho d um prédio d 3 andares, tentei várias vezes chegar perto dele em outras seções anteriores pra ver o q tinha dentro dele, mas tinha medo, quando cheguei perto desse casulo e tentei ver o q tinha dentro dele, saiu de lá um demônio negro, com olhos vermelhos, o q mais me espantou era q esse demônio tinha o rosto d Rófeu, nisso imediatamente o casulo ficou quase tão branco como a neve. E reparando no demônio, seu rosto q me espantou, era um rosto negro e seus olhos vermelhos brilhavam soltando uma névoa estranha em sua volta, tinha mais d dois metros, estava nu, seu corpo era musculoso e tinha não um só pênis, mas 9 tentáculos penianos como naqueles filmes de monstros em desenhos japoneses.

Seus pés davam lugar a garras de morcego, seus ante-braços tinham espadas de osso grudadas q eram do tamanho d 1metro, tinha asas de morcego e cabelos grandes q também passavam d seus pés, mas pra seu cabelo não tocar no chão, fazia um formato de “V” e as pontas dele ficavam pra cima soltando um fogo vermelho escuro, essa era a cor de seus cabelos. Sem falar q tinha 3 chifres no rosto, um no meio da testa e outros dois, um d cada lado da testa, q tinham mais d 30cm e faziam uma curva pra cima. Era algo aterrorizante! Outra peculiaridade, é q ele estava em volto de uma aura negra q mantinha um cordão de energia negra com qual se conectava ao casulo.

Aqueles tentáculos aumentaram seu tamanho e vieram em minha direção e já começando a se enrolar no meu corpo, mas nesse mesmo momento, apareceu aquele espírito d luz andrógino q tinha visto no meu sonho, q também era conectado no casulo por um cordão de energia da cor de uma luz branca.

Quando saiu do casulo, o casulo ficou meio transparente. O espírito d luz fez espadas d luz surgirem de suas mãos e atacou desprevenido o demônio, imediatamente o demônio me soltou! Logo ele pegou o demônio e o puxou pra dentro do casulo, q voltou a ter a cor cinza de novo. Nunca mais eu entrei na mente dele de novo. No outro dia em q conversamos, ele me procurou e disse as seguintes palavras: “Espero q você tenha aprendido a não enfiar o nariz onde não deve” Me lembro dessas palavras como se fossem ontem. Já tinha terminado o mês e eu disse pra ele q iria me mudar d lá ia voltar pra casa dos meus pais, algo q ele me aconselhava muito e q eu estava pensando em fazer, nós já tínhamos voltado a conversar e sair normalmente, ficamos muito amigos nessa ultima semana q estive lá, amigos d verdade, algo q eu nunca tive, prometi a ele q pagaria primeiro a seu pai antes d ir.

E eu lhe perguntei d brincadeira, qual seria o dia em q ficaríamos juntos, foi quando ele me disse q só ficaria comigo quando me tornasse uma Roberta Close da vida, ou seja, quando eu me livrasse de meu pênis, contei a ele q já tinha essa pretensão, ele me disse q poderia procuralo. Logo mudou d assunto e ele me perguntou: “Está com falta de dinheiro na conta? Não se preocupe, pelo menos você ajudou muitas pessoas.” Mas como ele sabia disso!? Nesse dia eu descobri q ele estava envolvido com aquilo q estava acontecendo comigo, ele nem precisou d me falar, pois já tinha sentido essa verdade nele, seu olhar me dizia tudo. Antes de ir, faltando 5 dias pra voltar pra casa d meus pais, resolvi chamar alguns amigos gays meus pra fazermos um bota fora na pensão, q tinha uma área de lazer com piscina e estacionamento e antes d começar a festa. Nesse dia aconteceu algo espantoso...
Foi quando o chamei pra ir participar da festa, ele foi contra vontade, pois estava deprimido no dia. Ele dizia:”Não, não quero ir...” ele estava bêbado, eu e ele tínhamos tomado muito vinho enquanto conversavamos. Foi pro quarto e começou a dormir, não conseguia ficar sem o Rófeu na festa, passou-se meia hora e o acordei, insisti q insisti e ele por causa de sua generosidade foi pra lá. Ficou sentado num canto, tomando cerveja e conversando poço com a gente, até q se deitou na rede e desmaiou, pois já tinha bebido muito dessa vez. Mas quando acordou e se levantou rapidamente, o ambiente ficou pesado no lugar, olhou pra um amigo meu e pediu a revista q ele lia. Só q tinha um porém, seu pedido soou como uma ordem, meu amigo lhe deu logo, mas não era isso q o espantava, mas sim seus olhos q estavam completamente vermelhos como o sangue e com a pupila toda dilatada e negra como o carvão q emitiam um brilho sinistro.

Mas tinha algo mais aterrorizante q isso, eu via em volta dele uma áurea negra q tomava conta d todo lugar, todos também viam, mas não sabiam dizer o q era aquilo, estavam todos com muito medo e se afastaram dele, não queriam ficar sentado perto de jeito nenhum, nem eu mesmo me atrevi chegar perto. O mais estranho é q ele parecia ler a revista normalmente e ria sosinho. Os seus riso! Seus risos q pareciam mais grunhidos d uma fera demoníaca, quando o ouvíamos rir, um arrepio subia pelas nossas espinhas. Ele falava uma língua estranha olhando pra nós, uma língua demoníaca com uma voz demoníaca, parecia estar possuído, todos estavam tremendo d medo. O medo tomou conta mesmo quando ele se levantou da rede, todo mundo se borrou d medo e entrou em pânico, inclusive eu ao ver aquela figura sinistra de um homem com os olhos vermelhos q emitiam um brilho sinistro no lugar q já estava com a luz fraca.
Pensamos q ele ia começar a nos atacar, foi quando ele sorrindo... Era um sorriso sinistro, deu uma risadinha macabra e disse as palavras q soaram sínicas pra gente: “Bem pessoal... Vou dormir agora, boa noite e boa festa. Não façam muito barulho por causa dos hospedes e dos vizinhos. Até mais.” Todos disseram até mais também e ele depois q disse isso saiu da área de lazer andando numa velocidade incrível q parecia mais estar correndo como um guepardo e atrás dele ficava áurea negra e uma sombra demoníaca sinistra. Todos se aliviaram, pois pensavam estar correndo perigo perto d um psicopata.

No outro dia era sábado, ele acordou as duas da tarde, mesmo tendo ido dormir as 11 da noite. Sua ressaca era forte, perguntei a ele porque ele agia estranho, a única coisa q ele me disse q fez foi q bebeu, deitou na rede e depois pediu uma revista pra ler e ficou rindo das matérias fez um comentário em voz alta pra todos ouvirem, q nem se lembrava mais o q era, se sentiu entediado e foi dormir. Contei pra ele o q tinha acontecido, ele ficou espantado!

Não tinha consciência do q fazia, mas me revelou o q acontecia com ele. Ele disse q a anos tentava conter dentro d si seu lado negro, q era sua segunda personalidade e nas raras vezes q ele não conseguiu conter sua personalidade má, ele fez muito estrago q inclusive lhe atrapalhou sua vida, me contou também sobre sua personalidade boa, q quando era despertada fazia milagres q eram difíceis d acreditar, coisas como desde uma oração pra curar pessoas, ler mentes, prever o futuro, falar com animais e outros mais simples e outros, até os mais espantosos, como correr mais q um carro a 70 km/h, pular uma altura q era o dobro da sua e até d ressuscitar pássaros e outras proezas mentais e físicas, coisas q também eram possíveis pra sua personalidade má q geralmente fazia usando o mal. Assim como sua personalidade má, foram raras vezes q despertou sua personalidade boa por completo também. Na maior parte das vezes elas viam, eram dois espíritos a mais no seu corpo q tomavam conta dele quando era necessário ou quando ele estava com muita raiva ou triste.

Quando um desses espíritos tomava conta por completo d seu corpo ele não perdia a consciência, mas não era ele q comandava mais suas ações sim os espíritos, mesmo q na sua mente ele tentasse contestar o q eles queriam fazer, eram eles q tomavam as decisões quando tomavam conta, mas nas vezes q eles não se manifestavam por completo em seu corpo, simplesmente davam parte d seu poder pra q ele realiza-se algumas das proezas mais fáceis q não exigiam deles tomar conta do seu corpo. Os dois espíritos então começaram a ter uma batalha interna muito intensa dentro dele e isso estava o levando a loucura, um deles queria tomar conta do seu corpo, geralmente seus espíritos agiam sem q ele soubesse quando dormia. Isso explica os pesadelos q eu tinha com Rófeu e os sonhos bons q tinha com ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO! LEIA ISTO: Resolvi tirar a moderação dos comentários. Agora até você troll pode vir aqui me infernizar. Mas tudo tem seu preço! Quando você vir encher d lixo meu blog, no fim do mês vou limpar este lixo daqui e quando fizer isto. Vou estar limpando você q é um lixo no mundo. Vai doer muito em ti! Quer apostar q esta praga vai pegar? Quando sua vida depois virar do avesso, não diga q não avisei... Maktub!((Aquele q quiser se manifestar contra o q penso sinta-se a vontade, mas faça isso sem trollar, pois essa praga só inclui os trolls imbecis.) Agora você deve estar se perguntando porque estou fazendo isto? Só pra treinar minha ação com quietude mesmo.

Pesquisar este blog

Milton: O Jesus d Preto

Milton: O Jesus d Preto
Isso é porque muita gente me chama d Jesus, mas sou só o Milton mesmo porque Jesus é todo mundo.

Deseja fazer um Pacto com OGGU?

O q você acredita q vem depois da morte?

Você a favor da legalização das drogas?

Qual sistema d governo você acha ideal pra o mundo?

Todo poder Executivo e Legislativo devia viver num regime comunista ou socialista?

Daily Calendar

Capa do meu livro

Capa do meu livro
Essa foto é do meu amigo Alberto q fez esse blog pra mim e me ensinou a mexer nele.

Your IP and Google Map location