quinta-feira, 1 de maio de 2008

Carta a Sofia: Confissões d um Guardião


Quando escrevi essa carta, era o ano d 2005, mais o menos no meio do ano d 2005. Ia entregar ela pra Sofia pelo correio. Sofia foi meu primeiro amor q me marca até hoje. Como fazia quase três anos q não nos víamos. Digitei essa carta. Mais nunca a mandei pelo correio a ela. Hoje divido aqui com vocês. Coisas q aconteceram d verdade na minha vida. Vocês vão conhecer meus dramas e a comédia q também rolava na minha vida. Confissões d um Guardião, será o nome q darei as minhas histórias d minha vida particular. E aqui. Vocês vão conhecer muito d mim ainda. E com certeza. Vai ter muito mais.

Carta a Sofia

O Ano d 2002

Como vai Sofia, espero q bem, eu lhe mando essa carta pra lhe dizer aqui q aconteceu comigo ao longo desses mais d 3 anos q faz q nos vemos pela ultima vez. Isso é tempo o suficiente pra o amadurecimento d 2 pessoas, não q eu queria me gabar, mas nesses 3 anos foram como se fossem 6 pra mim. As linhas desse texto q vai ler a seguir vão t deixar surpresa. As experiências q eu passei e vou compartilhar com vc são dignas d uma pequena biografia, aqui tem parte da minha vida q vc não conhece, tem um eu q não t mostrei. A ultima vez q nos vimos foi em fevereiro d 2002, era na época q eu fui praquele retiro espiritual e acabei pagando mico por lá, eu era mesmo um idiota. Qd me lembro do q fiz lá fazendo todos pensarem q eu tinha um parafuso a menos, tenho até vergonha... Se não me engano, foi nessa época do retiro em q depois q ele acabou, q vc acabou com todas as esperanças q tinha d ficar junto com vc. Naquela festa q desejava dançar com vc e até t dei uma gargantilha, era bem apaixonado por vc ainda. Foi naquelas ultimas férias q t vi, tinha ficado o ano inteiro pensando em vc qd t vi novamente, notei q estava estranha comigo. Me rejeitava, até cheguei a pensar q foi por causa do q o meu irmão chegou a comentar com vc sobre os aparelhos, mas algo me dizia q não era, pelo menos não era só isso. Teve o retiro e até imagino pq vc não foi, não foi difícil deduzir q sua mãe apesar d gostar d mim talvez não queresse um namoro entre nós dois, até compreendo, se tivesse no lugar d sua mãe provavelmente t aconselharia a não ficar comigo, acredito q vc realmente estava apaixonada por mim, aquele seu bilhete q guardei muito tempo comigo dizia tudo, aquela declaração d amor ou d um sentimento q fosse mais próximo disso, acredito q ele era real. Mas não intendi o pq da rejeição qd te vi pela ultima vez. Sua mãe como ia dizendo, não aceitava q ficássemos juntos, um dos motivos, seria por eu morar longe e logo t esquecer, por vc não ter idade pra namorar, outros tb q eu não sei, talvez esteja enganado, talvez tenha sido vc q se desiludiu comigo. Acabou q na véspera d voltar pra Catalão, as minhas primas diziam q vc teve influência d sua mãe pra me deixar. Vc deve saber quais delas, as q mantinham mais intimidade com vc. Bem, fui pra Catalão d coração partido, não sabia a verdade, queria t perguntar e quero q vc me esclareça isso me respondendo essa carta, isso vai ficar entre nós dois. O ano d 2002 e pra mim foi interessante estava no segundo ano já. Eu como sempre, sendo o cara esquisito da escola, o garoto rebelde incompreendido, foi nesse ano q comecei a escrever meu livro, estava super empolgado com ele, falava sobre ele pra todos q conhecia. Até mesmo na escola, recebia elogio pelo q escrevia dos professores, foi qd entrei num jornal da escola. Minhas matérias não eram publicadas por serem muito polêmicas, mas tinha alguma q eu deixava minha participação, entrei no Grêmio estudantil como vice presidente. No jornal me sentia um inútil, a única coisa q tinha meu nele era meu nome, ajudava nas pesquisas q eles faziam sobre as matérias dava algumas dicas de redação, era isso q basicamente fazia. Eu ia mal em Química e Matemática, fiquei devendo essas duas matérias qd terminei o ano. Não estava afim d estudar, odiava por completo essas matérias e estava muito envolvido com o livro. Creio q no dia q vc ler esse livro vai se espantar, fala muito d mim mesmo mas camuflado nos personagens q colocava lá. Tem teorias espantosas, críticas ao cristianismo, ao islamismo e ao judaísmo, as religiões q chamo com as dominadoras a serviço do mal, não q eu seja contra os crentes dessas religiões, mas sim contra a maioria de seus líderes imprestáveis, eu me considero um cristão, embora independente da Igreja. Não vou t explicar aqui do q se trata a teoria, mas uma dica é só vc olhar ao longo da história o q os líderes dessas religiões e quais suas atrocidades q fazem até hj. Críticas a política mundial tb não faltaram, principalmente a Bush, teorias sobre política, educação q eu criei e sobre pra a melhoria da sociedade, romance, um pouco d nós dois... Mas como dizia, bem camuflado. Alguns fato reais da minha vida pessoal estão nele... Bem camuflados... Sem dizer q é uma história cheia d aventura e lição d moral, tem parábolas no meio tb, q os personagens contam. O livro foi escrito propositalmente numa linguagem como essa q vc está lendo agora, como forma d protesto a literatura brasileira. O livro é bem original, tudo tirado d minha imaginação, um suspense digno d best-seller, as pessoas q ouviam parte da história ou q leram parte do livro ou q leram ele todo me renderam bons elogios. Um fato interessante q me aconteceu em 2002 foi q no dia do meu aniversário minha mãe me levou pra um convento d padres franciscanos, lá eu fiquei um dia inteiro vivendo como um monge, ajudei nos trabalhos na horta, orei com eles, foi muito bom, pensava em ser franciscano. Antes disso, me aconteceu mais coisas, foi em 2002 q eu cheguei a ficar bêbado 3 vezes e em uma delas deixei meus pais preocupados, foi qd decidi mudar um pouco d mim, comecei a fazer trabalhos comunitários. E fiquei sem beber por uns 3 meses, mas voltei a beber, embora tenha sido moderadamente no resto desse ano. Depois eu fui pro convento como ia dizendo, os freis eram muito legais e eu estava a procura d crescimento espiritual, debati com os freis e os surpreendi com perguntas q eles não podiam me responder e com teorias q eles não tinham como refutar. No outro dia fui pra casa decepcionado com a ordem em alguns pontos, mas adimirei muito a forma humilde deles d viver, algo q tenho vontade d fazer um dia é uma sociedade alternativa q as pessoas vivam como os franciscanos. No dia seguinte cortei meu cabelo, fiquei outra pessoa, qd voltei a escola, todas garotas me olhavam espantadas, foi um choque a todos, eu tinha já 18 anos e nesse fim d ano, as garotas caiam em cima d mim, mas mesmo assim ficava com poucas delas, pois ainda pensava em vc, não tive nenhum relacionamento sério com nenhuma delas. Fiz uma festa numa sexta q foi até segunda feira numa chácara, chamei meus amigos metaleiros, meu pais e meus parentes se espantaram, pois lá só ouvimos rock pauleira, foi um contraste d gerações, foi bem legal, meus amigos lamentavam eu ter cortado o cabelo e o Marcos, muito amigo meu, ia embora nesse dia d Catalão, foi tb uma festa de dispedida, ele ficou só sábado. Esse final d ano lembra um pouco daqueles filmes americanos d estudantes, em q tem a garota rebelde e intelectual q muda o visual e tem todos querendo pegar ela, só q no meu caso era o contrário. Nesse ano teve uma garota q eu não me dava bem q deixou comigo uma cartinha amor, guardei em respeito a ela. No final d 2002, era dezembro, o clima já não estava muito bem entre eu e meu pai, pq ele conheceu meus amigos nas festa e não gostou deles, sem dizer q antes da festa acontecer, tive problemas com ele, pois não queria q eu levasse o computador pra chácara, discutimos nesse dia, ele quebrou um copo d vidro d raiva jogando ele no chão, eu quase o chinguei qd ele ia jogar no chão uma vasilha de nhoque, nessa hora eu tinha levantado a voz pra ele e falei sério, ele se acalmou e não disperdiçou a comida, peguei e limpei os cacos, depois q ele se acalmou, converssei com ele e resolvemos o caso, pediria um amigo pra q levasse o pc, faltava 7 dias pra festa, dava tempo ainda pra organizar, a festa deu certo, mas meu pai não gostou dos meus amigos, minha mãe gostou da maioria, mas teve antipatia com alguns. O tempo passou, era dezembro já, estávamos quase mudando, nossas coisas tinham sido desmontadas e estavam prontas pra irem pra Patrocínio, meu pai estava nervoso. Antes d ir pra Patrocínio, eu fui no centro da cidade, tudo ia normal, fiquei com uma garota bem bonita q era a ex do Marcos, um cara muito amigo meu como lhe disse. Mas nessa noite presenciei algo q fez eu me desentender com meu pai qd cheguei em casa de madrugada, um conhecido meu quase matou um cara com um revolver, no centro da cidade, onde esse tipo d coisa difícilmente acontecia. Fiquei chocado com q presenciei,qd voltei pra casa, meu irmão estava na sala mexendo no pc, contei o q aconteceu, minha mãe q estava acordada ouviu e me chamou no quarto dela, contei a história pro meu pai e pra minha mãe, meu pai interpretou errado as coisas e começou a xingar todos meus amigo e a dizer coisas q não eram verdade sobre eles, isso me intristeçeu, qd tentei defende-los, ele não deixava eu falar, acabei aumentando um pouco o tom d voz com ele, ele se levantou da cama, veio em minha direção e me deu um tapa na cara, isso qd eu estava sentado só contando pra eles o q tinha acontecido. Fechei o rosto e olhei fundo nos seus olhos, falei pra q ele não repetisse aquilo, ele me deu um tapa de novo. Nisso veio na minha cabeça uma voz, q me atormenta até hj. Na minha mente, tem uma dualidade q me deixa em situações constrangedoras e me deixa depressivo. Uma é extremamente boa e a outra extremante ruin, não é o meu idi e o meu ego q é o normal em todo mundo. Eu qd reflito só por mim é diferente qd venho a fazer alguma coisa. Eu penso: “Eu devo fazer isso. Não eu não devo fazer isso” Isso vem da minha mente, agora qd não é eu, sinto como se tivesse mais 2 pessoas na minha cabeça q dizem: “Vc tem q fazer isso!” E a outra, a boa diz: “Não, c não deve fazer isso por causa disso e disso.” Essas vozes vem me acompanhando desde criança e se intensificaram depois q conheci vc. Tem tempos q não sigo o lado bom, tempos q sou corronpido pelo lado ruin q acaba fazendo eu perder todos ensinamentos q aprendi com lado bom. O q eu aprendo q é o q mais espanta, talvez vc não goste d ouvir isso mas muito do q sei sobre magia, foram eles q me ensinaram, coisas q já coloquei em prática e me saí bem sucedido. Tenho dentro d mim uma força malígna q não é desse mundo, ao mesmo tempo q tenho outra q benigna q tb não pertence a esse mundo. O q eu já realizei usando elas vc não acreditaria se lhe dissesse. São nesses momentos d tensão ou em q eu tenho q tomar decisões importantes q eu mais sofro, os dois tentam fazer q eu escolha um deles e geralmente acabo não escolhendo nenhum, mas qd escolho um dos lado, algo sobrenatural acontece q acaba mudando minha vida, por completo. É difícil conviver com isso, acredito ser um espírito d Luz e um outro das trevas, q batalham pela minha alma com propósito d q eu faça algo q vá interferir drasticamente no destino da humanidade, eu muitas vezes fico em dúvida sobre isso, nem sei pq estou t falando essas coisas. Vc deve pensar q sou doido, na verdade eu tb não acho q eu esteja mais na linha da sanidade mental. Como ia me dizendo, esse instante q não foi bom entre eu e meu pai. Os dois ficaram na minha cabeça me dizendo coisas, meu lado mal depois do primeiro tapa estava prestes a espancar meu pai até a morte, meu lado bom o segurava. Felizmente o meu eu bom conseguiu segurar meu eu ruin, mas foi por pouco q não aconteceu uma desgraça em casa, qd tinha dito pro meu pai: “Me bata d novo!” Ele me deu um soco, foi qd me levantei olhei pra ele. “Faça isso d novo e vc vai se arrepender pelo resto da vida!” Meu pai então começou a tremer. “Agora senta e começa a me ouvir!” Ele seguiu minha ordem, me acalmei e comecei a dizer tudo sobre meus amigos q ele não sabia e o q sentia, o chamei d estúpido e disse q nunca iria querer ser igual a ele. Chorei na hora e fui pra cama tentar durmir, não consegui, chorava muito. Estava sem camisa e só d calça, foi qd saí d casa correndo pela rua e fui andando a madrugada inteira pela rodovia sendo atormentado por aquelas duas vozes, andei sem rumo pela rodovia até amanhecer, qd o sol apareceu, fui numa fazenda e pedi comida, queria voltar pra casa, mas o sol estava quente e eu descalço e só d calça jeans. No momento q escrevo isso me lembrando d tudo q aconteceu, começo a chorar, era algo q eu tinha esquecido, mas hj veio a tona. Me escondi no meio do mato e tentei durmir, fiquei o dia inteiro acordado, com o sol se pondo resolvi voltar pra Catalão, fui pra casa do Jairo, um grande amigo meu d lá. Ainda mantenho contato com ele até hj, d lá fui pra casa da minha tia, qd fui durmir naquela noite, só acordei as 5 do outro dia, nisso minha mãe contou q meu pai tinha feito a mudança e q estava muito preucupado comigo. Nesse mesmo dia fiz uma besteira, uma filha da amiga d minha mãe q gostava d mim e com quem mantinha um caso escondido. Aconteceu q eu nesse dia a levei pra um quarto do meu primo e tranzei com ela sem camisinha, na hora da ejaculação tinha tirado... Me desculpe a linguagem vulgar Sofia, mas só tenho essa maneira pra contar a vc. Eu tirei o pal pra fora pra q o esperma não entrasse, mas ela disse q tinha sentido entrar. Me desesperei nesse momento! Vc deve estar espantada Sofia, sou bem diferente daquele q representou Jesus um dia. Pra começar, sobre minha vida sexual, não foi tão precoce como normalmente é aos 13 anos hj, perdi a virgindade aos 15, apesar d qd estava com vc ter sentido essa vontade, eu não dava em cima d vc com essa intenção pq t achava a pessoa perfeita e pura, q isso devia ser feito depois do casamento e com amor. Amor, é uma coisa q nunca desfrutei no sexo, sexo foram poucas vezes e com poucas pessoas, só tive prazer. No dia seguinte arranjei dinheiro com minha mãe, acabei contando pra ela o pq do dinheiro, q era eu usa-lo pra a pílula do dia seguinte, um anticoncepcional. Ela tomou o anti-conscepsional e eu me livrei dessa, ela não engravidou, se não hj estaria ferrado. Meu pai conversou comigo, pediu desculpas, eu tb pedi contei pra ele o q tinha aprontado com a garota, ele aceitou tranquilamente. Depois, faltando 2 dias pra 2003 já estávamos em Patrocínio, depois disso q aconteceu comigo e meu pai, fiquei muito tempo com raiva dele e ouvindo meu lado malígno falando q devia ter acabado com ele e o meu lado bom me dizendo q tinha feito a coisa certa, o tempo passou, até q eu o perdoei d verdade, foi cerca 4 meses pra isso acontecer.

Ano d 2003

O ano d 2003 tinha chegado e eu era o mesmo rebelde e polêmico na nova escola qd estudava d noite, eu tinha até raspado a cabeça, na máquina 4, qd comecei a estudar. Andava como um punk na escola, era o doidão, o anti-social, como sempre fui na escola. Arranjei um monte d companheiros e companheiras, até encontrei o Moisés, uma amigo meu da época d Uberlândia. Os outros colegas eram pessoas legais, todos no começo não iam muito com a minha cara, mas eles se acostumaram comigo depois e passaram a apreciar minha companhia, pelo menos foi assim com a maioria. Depois raspei a cabeça d novo na zero, parecia um skeenred. Mas do pessoal da escola, vim a conhecer duas galeras q eu andava e q delas me renderam amizades q cultivo hj. A 1° galera fora da escola era do meu tipo, curtiam rock, RPG, artes-marciais, filosofia, essas coisas q gosto. A maioria dessa galera não era da minha escola e não ia com minha cara, me consideravam o chato, mas tinha um deles q começamos a criar laços d amizades, seu nome é Everton. Os melhores amigos dele me evitavam, ele não. Saíamos muito, só viemos a ficar bem íntimos, isso já devia ser em novembro d 2003. Nesse tempo q saíamos, íamos em bares e bebíamos cerveja, eu bebia moderadamente, mas mesmo assim, algumas vezes exagerava e ficava bêbado, isso preocupava meus pais, pelo menos uma vez por mês eu ficava chapado. E tinha a outra galera q eram meus amigos, q essa primeira não gostava deles, nessa outra galera eu era pode-se dizer o líder, os amigos com quem tinha mais intimidade e ainda tenho contato pela net até hj são o Tiago e o Leandro, mais o Moisés tb, eles tb curtiam o q a outra galera curtia, menos artes marciais e filosofia, nós 4 eramos considerados os caras pregos pela outra galera. Tiago e Leandro, eram meus melhores amigos tb, mas não gostavam do Moisés, achavam ele muito chato, assim como o Buda e o Tarabal, os melhores amigos do Everton não me suportavam e me achavam um pé no saco. Nas férias d julho, fui pra Brasília numa reunião d família, meu cabelo tinha crescido de novo e estava curto e eu cultivava um cavanhaque no queixo e resolvi q ia deixar o cabelo crescer d novo. Qd voltei d Brasília conheci Luana, a minha segunda paixão q passou a se tornar uma obseção, eu fazia d tudo por ela, mas não enxergava q estava me destruindo, nossa relação foi muito dolorosa, se t contasse o q acontecia entre nós, vc ficaria pasma e me chamaria d idiota por ter perdido 9 meses da minha vida com ela. Não tinha o q mais queria em uma namorada, carinho, era pouco, qd saíamos, era raro, qd ela me visitava, em casa, era de séculos em séculos. Sexo não existia, nunca passávamos das preliminares e o pior q ela sempre incendiava, mal me ligava e reclamava qd ligava pouco pra ela. Antes dela tive um relacionamento com uma garota católica bem fervorosa q minha mãe aprovava o namoro e queria q ficássemos juntos, só durou 2 meses, mas mesmo assim não me deixou cicatrizes. A Luana sim, só pra vc ter idéia, no primeiro mês era tudo perfeito, até fiz um desenho dela e d mim juntos, pode parecer estranho, mas isso q fez a ruína do nosso namoro, antes disso tudo ia bem, saíamos juntos, ela me visitava eu a visitava era um namoro perfeito, tb não me assustaria se vc tivesse tido um namoro q não estava dando certo por aí, mais pra frente vou t explicar pq. Foi depois q me mudei pra escola dela, pois lá seria mais fácil pra mim cumprir a dependência e passar d ano, estudava d manhã. Luana é 3 anos mais nova q eu, parda, introvertida, inteligente, corpo esbelto e perfeito, mas andava com roupas bem discretas na escola q lhe faziam parecer uma garota normal, em compensação qd se produzia pra sair os homens a secavam com os olhos. Foi numa festa q a conheci e ficamos, foi qd me apaixonei, no dia seguinte fomos ao cinema, uma semana depois nós já namorávamos. Bem... Continuando. Foi qd me mudei pra escola dela, ela odiou a idéia, não queria o namorado estudando na mesma escola q ela, me impôs não conversar com ela na escola. Eu terminei com ela, fiquei um tempo sem conversar com ela, foi nosso primeiro desentendimento, acabamos fazendo as pazes qd ela ligou pra mim e pediu q eu voltasse, como eu não gostava da idéia d eu na sua escola, a perguntei pq não queria eu lá. Ela disse q não gostava da idéia, pq se sentia com a privacidade afetada, mas no fundo eu sabia o q era, era por eu ser diferente, não sei pq ainda voltei pra ela e continuei aceitando essa imposição. Todos na escola me achavam estranho, pois eu ia bem desengonçado pra lá, usava botinas sem meias, tinha um tremendo chulé, em parte até dou razão a ela. Pois todos me viam como o garoto estranho, rebelde e anti-social. Tinha poucos amigos nessa nova escola. O mais estranho ainda, q ninguém me entendia. Mas o q ninguém passou a entender mesmo era o fato deu ter passado a ir mais arrumado pra escola, aí ninguém entendia mesmo. As garotas começaram a me assediar e eu permanecia fiel a Luana e sem trocar uma palavra com ela na escola. O pior q ela percebeu isso e ficou com muitos ciúmes e começou a pensar q eu a estava traindo, isso me feriu muito, eu não pensava em traí-la nunca, pois era apaixonado demais por ela. As brigas começaram d novo, acabamos saindo cada vez menos com, só a via qd a visitava e o pior q ela tinha muitos problemas, era depressiva e não se abria comigo, isso me fazia se sentir impotente por não ajuda-la. Nisso vivíamos brigando mas mesmo assim continuávamos juntos. A gota d’água foi no dia do meu aniversário, ela me chamou em sua casa, me deu um relógio, mas ela sabia o q eu queria, q ela fosse no meu aniversário, ela disse q ia pensar. Meu aniversário tinha começado e ela não apareceu liguei pra casa dela e falei q a buscaria, ela se recusou. Foi um aniversário triste pra mim. No outro dia, como ela não estava em casa, deixei o relógio e deixei na casa dela um bilhete do q sentia declarando o fim do nosso namoro. Fiquei 3 semanas sem conversar com ela, esperando q ela me ligasse arrependida, mas nem isso teve coragem, foi sua mãe q chegou em casa e pediu pra q eu conversasse com ela e se possível voltasse pra ela, pois ela sentia falta d mim e estava arrependida do q tinha feito. Como estava apaixonado por ela, fui em sua casa, conversamos e acabamos voltando d novo. Mas ela me pediu uma coisa, como os colegas da escola dela já sabíamos q tínhamos um caso, ela não queria q o pessoal da escola soubésse q tínhamos voltado, concordei contrariado, mas ela tinha me prometido q no próximo ano, assim q formássemos nós poderíamos assumir o namoro. Eu bobo aceitei... Estava preso a ela, tinha me prendido a ela. O ano foi passando eu aproveitei muito ele ao lado dos meus amigos d verdade e daqueles companheiros temporários, foi qd aprendi a reconhecer aqueles q realmente eram meus amigos, q eram esses q citei a vc. Nesse ano mesmo, antes mesmo d conhecer a Luana, tinha visitado um amigo meu d Patrocínio q tínhamos nos conhecido antes deu mudar pra Catalão, o cara tinha uma família difícil e seus pais tinham se separado, era o Cezar, 3 anos mais novo q eu, trabalhava numa lanchonete mas tinha um péssimo hábito, fumava maconha, ele tentou esconder isso d mim, mas não adiantou acabei descobrindo, conheci os amigos maconheiros dele, nos juntamos e eu fumei maconha pela primeira vez. Qd pus aquele cigarro na boca foi só pra experimentar, mas na minha cabeça tinha: “Eu não vou me viciar nisso.” Pensei isso e deu certo, até hj essa foi a primeira das 3 vezes q eu fumei maconha, a segunda foi no carnaval d 2004 q seria no ano seguinte e em julho d 2004 na festa da cidade d Patos d Minas. Tb mais tarde cheguei a experimentar o cigarro, qd fumei 7 cigarros e tos pensavam que já era fumante a um bom tempo, cocaína tb foi outra e cháayasca tb, ma isso é outra história q t conto mais tarde. Hj faz mais d ano q não toco nisso, nunca me viciei e nunca me viciarei e nunca perdi dinheiro com isso, sempre me ofereceram, prefiro gastar essa grana com gastronomia. Mas mesmo assim as coisas entre eu e Luana não iam muito bem. Continuava a mesma bosta, eu estava no meu inferno astral, acabei traindo ela e como tinha prometido q na primeira traição q eu fizesse lhe contaria e lhe contei foi um choque pra ela. E dessa vez terminamos d verdade e ficamos um bom tempo sem nos ver. O pior, q ela me ligou e voltamos outra vez, eu descobri q era o desenho q eu tinha feito de mim e dela junto q era a causa d todas nossas desavenças, mostrei a ela e o queimei ela não duvidava q tinha algum poder sobre nós aquele, aquele q tinha tb d vc e de mim queimei na frente dela, ela sabia da existência dele. A sua carta d amor tb queimei, mas ainda me lembro dela na cabeça, foi uma tolice, não devia ter feito isso mas sua foto eu guardo até hj comigo essa eu não tive coragem. A Luana não duvidou pois ela mesma já tinha presenciado eu fazendo coisas sem explicação natural e percebia q eu era diferente. As coisas tinham melhorado bastante até o dezembro, ela passou a me visitar em casa, almoçou comigo e minha família antes deu ir pro Pará ver minha avó. No dia do almoço ela estava completamente diferente, até deitei em seu colo e ela me acariciava a cabeça, cheguei a cochilar em seu colo. Qd ela teve de ir, a acompanhei até a praça onde paramos e ela resolveu converssar comigo sobre minha viagem. Ela não queria q eu a traísse, ia ficar 2 meses longe dela e ela sentiria muito minha falta, falei a ela q só ficaria com outra menina se ela permitisse e daria o mesmo direito a ela se ela quisesse, ela não era obrigada a ficar presa em mim e nem eu a ela se assim ela e eu aceitássemos. E q ela tinha todo o direito d acabar o namoro, mas prometi a ela q contaria se eu ficasse com outra, ela não queria q isso acontecesse, achava se tal coisa acontecesse nós não devíamos ficar juntos mesmo q ela me amasse tanto como ela amava. Aquelas palavras me fizeram me sentir muito bem, não a trairia qd chegasse no Pará, assim eu pensava... Não cumpri essa promessa e isso me corroeu por dentro depois. Enquanto ia acabando o ano eu me lembrava d Catalão onde tinha muitos amigos parecido com os amigos d Patrocínio. No ano d 2003 fui pra o Pará em dezembro. Lá passei o reveion, onde sai com um primo meu e um amigo dele d Mitsubichi, entramos numa festa de reveion da Igreja, antes d ter ido pra lá, nós tomamos banho no riacho da fazenda, 2 homens pelados tomando banho e eu d calção me lavando, sou um cara vergonhoso enquanto a isso. Eles me coretaram, mas logo coloquei minhas roupas q eram roupas casuais e com as quais tinha chegado da longa viagem d MG e nem tive tempo d trocá-las qd fomos a tarde pra Tucumã beber umas cervas, qd voltamos d lá era mais d 10 hrs, e todos já tinham ido pro reveion q seria em Tucumã. Foi então q aconteceu esse emprevisto e tivemos d improvisar, eles conseguiram pegar suas roupas q estavam na sala perto da janela, eu não tive a mesma sorte, as minhas estavam longe. Bem... Tomamos o banho e como eu estava d uma cauça minha verde, botas d salto alto por baixo e um camisa azul d da minha escola q tínhamos mandado fazer já q era nosso ultimo ano. A camisa eu tenho até hj é d estimação, azul escura e com um desenho cômico do Lula fazendo churrasco d livro escrito a frase: “Projeto Ignorância zero: Matando a fome d conhecimento”. No reveion, qd entrei o amigo d meu primo me emprestou uma jaqueta dele, entrando no salão todos me olhavam, inclusive as mulheres, era o mais diferente do salão, rosto sério, cabelos meio grandes batendo no pescoço já, cara séria e depressiva e barba a fazer, estava com cara d pistoleiro, mas um pistoleiro atraente pra variar. Agarrei uma garota linda, mesmo com a aparência q tinha, ela me quíz. Mas isso são só detalhes, eu tb fiquei com mais outra menina na temporada q estive na fazenda. Nessa temporada, a Noemia estava junto e eu perguntei sobre vc, foi ae q as coisas começaram a se encaixar, não sei se as palavras delas são verdadeiras, mas ela me disse q vc estava passando por um namoro meio conturbado tb e foi ae q me lembrei do desenho pensei no caso dele ter t influenciado tb, são só hipóteses. Mas voltando ao assunto deu ter traído minha namorada. Eu estava me remoendo por dentro, como é q eu podia ser tão canalha, magúei Luana demais e isso eu não poderia contar ela. Fui na praia em janeiro d 2004, eu desci as dunas d areia numa prancha, foi ótimo. Qd voltei pra Patrocínio, o Leandro prestou vestibular e em fevereiro foi pra faculdade d economia numa cidade do Paraná. A amizade minha e do Everton se intensifcou mais, eu passei a ficar mais sociável com todos com passar do tempo e até os melhores amigos do Everton começaram a gostar d mim. Tinha terminado o terceiro ano e cumprido minhas dependências. Meu pai estava construindo uma piscina em no hotel. Eu e Luana ainda estávamos namorando, mas mesmo assim, eu não estava me sentindo bem pelo q fiz com ela e por estar a enganando, justo agora q íamos tão bem. Acabou q eu dei um jeito de esfriar a relação e influenciando a ela a dar um tempo na nossa relação d namorados e ficar sendo só amigos e estávamos indo muito bem. Deu certo. Bem... Agora assim q começa um dos anos mais marcantes da minha vida, as linhas q irá ler a partir d agora irão t surpreender e t deixar d queixo caído, o q eu passei na minha vida nesse ano é digno d um livro. Como t disse pelo tel q eu ia t mandar uma carta imensa. O q irá ler aqui vai t mostrar muito da minha pessoa e muito d um lado meu q vc nunca conheceu, pq nunca t mostrei e evito mostrar pra os menos confiáveis, são poucos q me conhecem verdadeiramente. Qd vc terminar d ler essa carta, terá uma outra opinião sobre mim, q talvez não seja muito satisfatória.

Ano d 2004

O começo desse ano foi normal e muito bom por sinal, a área da piscina ficou pronta e eu queria inaugura-la. Bem... Chamei o Évertom, dei umas idéias nele e resolvemos q faríamos um frevo lá. Avisei meus pais do q ia acontecer, ia ser d tarde, foi então q num sábado se não me engano. Reunimos só os homens e tomamos muitas cervejas, eu bebi moderadamente. Ouvimos muito rock enquanto bebíamos e conversávamos naquela tarde, discutíamos principalmente como seria a festa d verdade, no momento era só uma reunião d amigos, nós nem nadamos na piscina, pois ela estava com pouca água e cheia d lodo. Não demorou muito os outros ficarem bêbados e começarem a se jogar na piscina mesmo suja, o Moisés, o meu amigo d Uberlândia foi a primeira vítima. Eles estavam se jogando todos na piscina eu ficando pra trás, foi ae q o Évertom, o fortão da turma q começou com essa brilhante idéia e tb já molhado pq o caiu na água tb, decidiu me jogar. Bem... Antes q ele fizesse isso eu pulei junto com ele na água, qd é fé todo mundo ta na água se molhando assim mesmo, um bando d tonto se divertindo. Foi legal, qd a gente saiu da água, o Évertom tem a idéia d brincar d luta d chão, o Buda, o nosso amigo gordo entra na dele, os dois fazem uma luta disputada no chão, mas o Evertom acaba ganhando. Bem... Acaba sobrando pra mim depois... O Évertom me chama, eu nego, pois sei q ele exagera e acaba machucando qd empolga. O Buda me chama, penso um pouco e topo. Bem... Lá vai eu lutar jiu jtsu com um cara d 1.74m, 110kg e bem forte, nessa época eu ainda estava forte, meus 1.80m combinavam bem com meus 71kg, era um cara normal, sem muitos músculos, mas d músculos rígidos apesar d pouco definidos e forte apesar d tudo. Começamos a luta, eu estava frio e calmo, olhava pra o Buda nos seus olhos, qd me aproximei e tentei pegar em seus braços, nós usávamos nossas técnicas, sem nenhum conseguir derrubar o outro, teve uma hora q quase fui pego e como estávamos num piso molhado e áspero, não sei como mas meu pé escorregou pra trás qd sai d uma chave q o Buda ia me dar, meu joelho bateu no chão e deu um raladão fundo, a dor foi ignorada, me levantei logo e continuei a luta, num movimento rápido, parei nas costas do Buda. Pelas costas o puxei pelos ombros e o fiz cair d costas no chão, nisso joguei minhas pernas por cima d seu pescoço e travei, com minha mãos livres eu as mandei direto perto d seu pescoço. Coloquei meus dedos na parte de baixo d seu queixo e fiquei pressionando suas amídalas, segurava seu crânio com força, ele tentava a todo custo sair mais não conseguia, a posição me era d vantagem. Comecei a entrar em frenesi e meu outro eu(o mal) começou a me dominar, dizia pra eu asfixia-lo até ele apagar. Comecei a fazer isso e a rir histéricamente deixando ele mais desesperado ainda. Ele começou a bater a mão no chão querendo desistir e eu continuava rindo e não queria soltá-lo, ele bateu mais uma duas vezes, três vezes, todos olhavam assustados e com medo pra mim. Foi ae q veio meu outro eu e começou a intervir, deu um basta naquilo. Disse: “Basta! Isso tem q parar!” Foi então q eu soltei o Buda q estava quase sem ar. O Évertom ficou impressionado por eu ter ganhado do Buda, pq o próprio Buda já ganhou muitas vezes dele assim como ele tb dele, os dois lutavam enquilibradamente. Foi então q o Évertom me chamou, como eu estava empolgado, eu topei, a luta estava enquilibrada de começo, foi então q mais outra vez meu eu bom interviu e não deixou o meu outro eu me dominar e me fez desistir e deixar o Évertom ganhar. Foi isso q aconteceu. Foi boa a reunião e eu e o Buda já estávamos nos dando muito bem a partir daquele dia. Bem... Desse dia em diante as festas q eu e a galera fazíamos revezavam na minha casa e na casa do Évertom, nós bebíamos muito, chamávamos meninas amigas nossas e mais santas na casa do Évertom e na minha nós chamávamos a safadas pra fazer orgias, não rolava sexo, pois as festas eram feitas d tarde com meus pais no hotel e eu mais os malucos na área da piscina. A bebedeira rolava solta, todos ficavam bêbados exeto eu, o único q não bebia, ou qd bebia bebia um guaraná acompanhado de carne assada ou era só o guaraná mesmo ou então pouco álcool, alguém tinha d cuidar da ordem. Na maioria das vezes não iam muita meninas, eu não me importava em ficar sem beijar alguma, nós tínhamos a esperança d leva-las pro quartinho da área da piscina e... Bem... essa parte eu não preciso entrar em detalhes, mas isso nunca aconteceu. Qd acontecia, ninguém comia ninguém em casa, leva-va pra sua e depois voltava pra encher a cara, ninguém queria passar uma má impressão pros meus pais, q pensavam q ali só estavam reunidos amigos e amigas... Como pais são ingênuos... Mas isso não significava q as garotas q nós pegávamos e agarrávamos não eram pervas, uma vez eu agarrei uma, logo depois ela agarrou o Pele, um dos meu companheiros e depois qd terminou a festa ainda ficou com o Évertom. Quem disse q nós nos importávamos, o Pele e o Évertom viviam trocando d namoradas, eu fui só mais um q entrou na comunidade. Foi então q passamos a chamar todas mulheres q dividíamos d comunitárias, numa festa mais pra depois d julho q eu fiz em casa aconteceu d novo a mesma coisa, só q primeiro foi o Évertom, depois o Pele e por ultimo eu q agarrei a mina. Bem... Essa foi uma das ultimas festas q tínhamos feito em casa. Antes disso aconteceu muitas coisas, eu treinava na nova academia normalmente, no começo desse mesmo ano, fui numa festa a fantasia, com a galera toda, nós já tínhamos feito nossas reuniões alcoólicas em casa antes, mas planejávamos ir eu o Évertom o Pele e o Bira, calma, não é Ubirajara, Ubiratam o nome dele, o cara era cabeludo igual, o cabelo dele é mais liso q o meu, batia nos ombros e os meus ainda estavam no pescoço com as mexas da frente já podendo se esticar abaixo da boca, meu cabelo era igual do Tom Cruise do filme O ultimo samurai, como eu tb não fazia a barba, não me faltavam comparações com ele. Nós éramos os 4 mais fódões da academia, ninguém agüentava a gente, eu e o Évertom éramos os dois mais fódões, eu ficava antes do Évertom... Mas éramos os únicos da academia q trocávamos socos e chutes d igual pra igual. No começo ele sempre sobressaía, mas depois eu fui ficando bom até chegarmos um ponto q já lutávamos d igual pra igual. Geralmente eu sempre terminava pedindo o Evertom pra parar, pois mesmo q eu e ele ficássemos disputados em questão d acertar mais um no outro, o Évertom é muito orgulhoso e não aceitava perder e acabava esquecendo q era um treino e começava a me bater com mais força, como eu não retribuía na mesma força os golpes pq não queria machuca-lo e muito menos me machucar, pois sei q ele iria bater mais forte qd eu batasse mais forte nele tb, acabávamos parando antes d nos arrebentar até o tatame ficar cheio d sangue. Eu não sou uma pessoa violenta, sempre procuro dialogar muito e já evitei muitas brigas assim. Bem minha cara continuando. Nessa festa a fantasia conhecia uma pessoa muito legal, a Síntia, era a mulher q eu sempre quis, inteligente, uma negra bonita ao estilo Naomi Campgel(não uma beldade como a Naomi mas era um brotinho e tanto e tinha só 1.65 cm), ela tinha 18 anos na época mas todos pensavam q ela tinha 14, era meiga carinhosa, tem personalidade, era vocalista d uma banda d rock formada só por ela e suas amigas e era virgem e estava se apaixonando por mim. O q q ela tava faznedo comigo meu Deus!? Eu tinha vontade d trepar com ela é claro, mas não me importava esperava a hora certa. Só tinha um probleminha eu ainda era apaixonado pela Luana... E ela sabia disso e ainda assim ficávamos, cheguei a ficar uma vez com a Luana e ainda depois contei pra ela e ainda assim continuamos ficando, ela era tudo q eu queria na Luana, só não era a Luana... Foi nessa época q eu esfriei o meu namoro com a Luana depois q viramos amigos contei todas minhas escapadas pra ela e inclúsive essa mais recente. Mesmo assim continuamos amigos e ficávamos d vez enquando, mas nem pensávamos em voltar. Eu e Síntia terminamos depois, mesmo assim continuamos amigos, com o tempo perdemos contato um com o outro. Bem... Nossa relação foi bem sincera um com o outro, contava tudo q eu sentia pra ela e ela tudo pra mim, éramos bem transparente um com outro e nós não ficávamos presos um ao outro e concordávamos nisso, éramos mais amigos do q ficantes. Acabou q qd finalmente tinha me desapegado d Luana e a pedi em namoro pra nós começarmos aterum relacionamento sério mesmo, aconteceu o pior, ela estava gostando d mim d verdade e eu começando a gostar dela d verdade tb, ela sabia disso, nós sabíamos dos nossos sentimentos em relação um ao outro. Mas ela ia se mudar d cidade e não queria começar um relacionamento, pois sabia q não duraria muito com a mudança dela d cidade, ela nunca se mudou desde o tempo q estive lá. E não duvidaria q ela ainda esteja por lá. Foi nessa época q e sendo amigo d Luana tb tinha contado sobre eu e Síntia, a Luana sempre me ouvia, não dava muitos conselhos úteis, mas dava bons conselhos, q mesmo poucos, eram bem úteis, ela tinha se tornado minha confidente. Nesse dia q eu terminei com a Sitia, tb já era algo q queria pra ser sincero. Queria terminar com ela nosso rolo pois no dia q nós terminamos estava marcado pra fazer uma festa e tanto em casa. Ela já chegou a ir numa dessas reuniões em minha casa, não ficou muito tempo pois tinha d ir pra casa cedo, foi antes das 5 da tarde. E eu nesse dia se não m engano agarrei uma mina. Aquela primeira comunitária q eu lhe falei antes, não me lembro bem, só sei q foi pouco tempo depois, talvez uns dias, sou mei lesado pra me lembrar disso. Bem... Voltando ao assunto. No dia eu já tinha combinado com meu pai q a festa ia rolar e ele tinha aceitado. Estava tudo pronto, cervejas, a carne, o carvão, era sexta noite q seria a festa, o caras novos na parada q iriam nos ajudar no quesito mulheres. Iria ser a senhora festa! Iria ser a senhora festa... Mas deu errado... Acho q eu mereci... Pq... Era d tarde qd fui me encontrar com Síntia e tinha duas opções, se ela aceitasse o namoro, ficaria com ela na festa se desse ou na festa não a trairia, bem se caso ela negasse seria lucro pra mim, poderia pegar as vadias q apareceriam em casa, as vadias mesmo! Q dessa vez seriam umas putas varridas e d carteirinha! Só não eram mais putas pq não cobravam. Q é claro... Meus pais pensariam ser só nossas amigas mais safadas... Como pais são ingêuos.... Hahahahahahahahahahhaha!!!!!!!!! Me dá vontade d rir qd lembro disso. Igual ri agora! Só eu mesmo... Gente eu não presto mesmo! Mas voltando novamente ao assunto da festa. Os camaradas novos chegaram lá era as 7 horas, eles já tinham visto o local e perguntaram se ia rolar mesmo. Eu falei q claro q sim, ae blz. Meu pai sabia q a festa não ia durar muito tempo só iria até a meia noite no máximo, pois todos trabalham, depois das 10 o som seria abaixado ia começar as 8, nisso. Chego no meu pai e digo q ta tudo pronto pra festa. “Q festa filho?” “A festa q eu tinha t dito q íamos fazer hj pai. Não se lembra? – disse eu sorrindo (estava quase dando um treco e eu estava esperando q ele fosse dizer q não ia dar e inventar mil e uma desculpas se justificando). Vc se lembar do nosso combinado né pai?(Sorri tentando manter a calma outra vez)” “Eu tinha combinado?” Mais uma vez eu acertei... Droga! Eu continuei tentando manter a calma! Eu vou arranjar uma solução. Vc pode arranjar a solução Milton, vc pode... Vc podeeee... ( Eu tenho q rir pra num chorar qd me lembro dessa situação. ) Aiiii! Eu quero morrer! Pensei na hora. “Mas pai. Pq não dá?” “Niuza tem q durmir no quarto da área da piscina hj. Vcs vão fazer muito barulho e não vão deixar ela durmir.(Niuza nossa empregada Sofia,provavelmente vc deduziu isso)” “ Mas pai vai ser só até a meia noite...- disse sorindo forçadamente d novo” “ Não não. Ela tem q acordar cedo amanhã.” Meu pai estava inventando essas desculpas pq não queria q eu fizesse a festa... Isso era óbvio, pq ele já estava se cansando das nossas reuniões alcólicas em q eu era o único q não bebia! Pq q ele tinha d fazer isso comigo! Eu era o único q botava juízo naqueles idiotas beberrões... Eu odeio meu pai! Tá bom... Eu não odeio ele... Mas naquela hora eu odiei. “Mas pai. A Niuza pode durmir em um dos quartos vagos dos hospedes. – sorri já quase deseperado, aquele sorriso bem forçado mesmo... Bem forçado! Vc já deve ta com a barriga doendo só d estar lendo isso Sofia. Eu diria q está tendo quase um ataque d risos! É ri mesmo! Eu sei q c ta achando engraçado. Gosta d ver os caras mals se fudendo d forma cômica né... Eu tb gosto, vc se fode e eu me divirto! Eu adoro essa frase! Eu estava pagando os meus pecados por ser um cara manipulador q não respeita o sentimento dos outros. Eu fico espantado comigo mesmo, eu sou um traste! Confesso! As minas sempre caiem naquele meu papo “Vc não precisa ficar presa a mim.” Bem... Eu cheguei nos caras novos e falei q a festa ia rolar, q eles podiam chamar o pessoal. Eu teria tempo o suficiente pra persuadir meu pai e fazer ele mudar d idéia. E isso eu consegui, fiz a Niuza ir dormir na casa da mãe dela. Nisso eu paguei um moto-taxi pra ela ir pra lá. A festa rolou e foi uma maravilha, trepei com uma mina gatíssima no meu quarto, fiquei muito conhecido por ser bom d cama pelas minas d Patrocínio inteira e por ser o fódão novo na parada! Isso não é demais! E todo mundo me conhecia na praça. Eu passei a ser um cara tão popular qt o Évertom! Isso não soua estranho estar acontecendo comigo? Justamente comigo? Justo eu q sou o cara rebelde e ante-social da turma? Parece até filme americano! Até parece sonho! É... Eu realmente sonho alto demais... Bem... Seria assim se a festa tivesse rolado, bem provável q sim... Era só eu ter esperado o pior e imaginado todas as possibilidades q poderia acontecer e ter escolhido a opção q faria a possibilidade mais provável acontecer. Eu já dei esse conselho útil pra tanta gente. Mas raras vezes eu o segui d verdade, deve ser por isso q eu já tomei tanta patada da vida, pois se ele é seguid direito, vc se safa sempre ou pelo menos na maioria das vezes. Merda! Pq não foi tudo como eu queria! Pq isso não é uma merda d filme americano! É a realidade nua e crua brasileira e d um jovem brasileiro idiota ao ponto d chegar a ligar pra essa merda d popularidade! Coisa q eu nunca liquei! Nunca me incomodei com essa merda d reputação e derrepente eu estava virando mais um idiota como os outros popularzinhos q conhecem todo mundo! Q tem respeito ou por medo dos outros por ser o brigão ou pq sabem humilhar os outros e deixa-los a seus pés como puxa sacos! Paga paus melhor dizendo! Boqueteiros lambedores d saco pra ser mais vulgar! Ou seja! Como o Évertom! Ainda mais eu q sempre tive como ideal ser reconhecido por ser uma pessoa d bem q ajudasse os outros e q pregasse q estes fizessem o mesmo. Uma pessoa sincéra realmente, sem ser do tipo q usa máscaras! Tipo o pai da minha amiga Naiara q é um merda q usa a máscara d bonzinho ajudando instituições d caridade fazendo parte duma congregação cristã e mostrando aquela imagem d santo! Santo porra nenhuma! O desgraçado é um hipócrita q em casa bate na filha d 16 anos violentamente e as vezes na mulher! Q bota rédeas no filho mais novo e o faz fazer tudo q ele quer pq infelízmente ele não quer apanhar do pai e nem mesmo o magúa-lo! Pq infelízmente ele é sustentado pelo maldito pai! O pai dela faz isso pq? Pq a filha tem má reputação! A maldita reputação q essa merda d sociedade liga! O pai estúpido nunca enxerga o quão boa é sua filha, prefere ver o q os outro imbecis vêem nela sem nem mesmo saber se ela realmente é daquele jeito! Qts pessoas são assim? Eu já fui! Assumo isso! E vc? Talvez vc tb já... Aliás! Já! Dificilmente se acha alguém q nunca foi assim. Dificilmente se acha alguém q é ele realmente nessa merda d mundo! Naiara, eu t conheci pelo msn e péço a Deus por vc, eu tentei t ajudar, mas infelizmente fui fraco e não fiz muita coisa, só pude pedir a Deus por melhoras q reio terem acontecido, adianta, mas agir dá uma boa força pra os planos do nosso SENHOR CRIADOR a realizar as coisas. Eu não falei nosso SENHOR Jesus pq não o considero Deus, vc pode não concordar com isso Sofia, pra mim Deus é todos nós e é tudo, assim como diz a Bíblia contraditória, q os líderes católicos romanos tanto modificaram pra manipular as massas. Hj e acho difícil d ver cristãos d verdade. Infelizmente é assim e eu me considero um cristão roxo, hj eu vou na igreja e no grupo d jovens por dois motivos. Na irgeja primeiramente pra deixar minha mãe feliz e pq detesto ir na Igreja e Buda dizia q deveríamos procurar fazer o q não gostamos pra nos fortalecer por dentro e para entendermos pq não gostamos daquilo.E pode crer meu caro, isso me fortalece e me faz sentir bem na Igreja, aproveito pra meditar e refletir sobre minha vida qd estou lá. Foi indo na Igreja q refleti sobre o q é ser um cristão verdadeiro, um cristão verdadeiro segue a frase q Cristo disse: Amai ao próximo como a si mesmo. Não aquele q segue o q o pastor ou o padre diz. Infelizmente hj é assim. O Pastor diz q candomblé e Umbanda são coisas do demônio pq eles matam galinhas em sacrifício. Eu não mato animais e odeio ver um morrendo, minha vó Lena é uma pessoa adorável, mas me lembro bem d vê-la matando uma galinha e deixando ela com pescoço sangrando sofrendo enquanto se retorcia no chão pulando d dor, uma galinha q iríamos comer. Os caras do candomblé e da umbanda tem seus rituais, vc pode achar demoníacos ou não,mas pelo menos eles não deixam uma galinha sofrendo qd a matam e comem ela depois. Os padres dizem q os espíritas acreditam em reencarnação e q isso é pecado, q estar fazendo passe é estar se entregando pro demo. Pra mim o passe é só uma forma q eles usam d retirar do nosso corpo más energias, por isso sentimos nosso corpo pesado mas depois vem a leveza nele, pq isso é a forma deles d colocar o q cristãos chama d Espírito Santo em nosso corpo, nome q eu prefiro chamar d Energia Universal. Mas pra mim o fato deles acreditarem em reencarnação é pq pra eles, Deus é um ser infinitamente benevolente q dá qts chances for necessário pra seu espírito evoluir um dia e se juntar a Ele,(Estou querendo dizer, alcançar a iluminação.) Interessante, os cristãos falam q Deus pode tudo e ama a todos infinitamente assim eles aprendem com os pastores e padres, mesmo assim o padre e o pastor falam q ele vai deixar vc queimando no inferno pelo resto da eternidade se vc bater uma punhetinha ou uma sírica, caso vc for um mina ( Uma mina safadinha q é do tipo q eu gosto! ) pensando no seu colega d trabalho ou d escola pelo qual vc está apaixonada... Tá bom... Sofia sei q vc não é uma dessas mas não duvido q vc depois d ter um sonho erótico ou homo erótico e se confessado pra o padre e ele ter lhe dito pra rezar trocentas ave-marias e trocentos pais-nossos só por vc ter sonhado isso, se contou pra mãe tomou uma bela surra! É... Isso q padres e pastores colocam em nossas cabeças. Os cristãos católicos e evangélicos em sua maioria não tem opinião própria e não são cristãos verdadeiros, pq só seguem o q pastor ou o padre diz, criticam a forma dos outros crentes usarem seus rituais pra invocar a Energia Universal, q pelo meu ver pode ser usada tanto pro mal como pro bem. Como ia dizendo... A maioria pode ser católicos ou evangélicos, menos cristãos, pq vivem sendo egocêntricos dizendo q só Jesus salva, q só eles estão certos e Cristo por ser um cara perfeito não era egoísta a esse ponto, pode já ter sido, mas deixou d ser, pelo menos assim diz muitos trechos na Bíblia,( Eu sou o caminho e a verdadade.) nunca concordei com esse trecho mas sim com esse, ( Se não é contra mim é por voz. ) Muitos “cristãos” falam mal dos outros por terem religiões diferentes e conceitos culturais diferentes, mas mesmo assim os outros crêem no mesmo Deus mesmo q os chame d outros nomes e q interessante, tb pregam o amor ao próximo como a si mesmo, como pregam os “cristãos”, só q d forma diferente. Preucupe-se com seu bem e depois com o bem do próximo, sua felicidade vem primeiro e depois a d quem estiver próximo, eu digo: Cresça em Deus e ajude o próximo a crescer nele tb. Muitos cristãos esquecem daquele outro treixo na Bíblia. Antes d apontar a esfiga no olho dos outros, olhe primeiro nos seus olhos. Cristo disse isso! E quem diz q esses q se dizem “cristãos” seguem esse trecho! Essa é a pergunta q eu lhe faço? Vc já seguiu isso a risca? Não! Nem mesmo eu mas eu procuro seguir. Temos q colocar em nossas cabeças d uma vez por todas q todas as crenças invocam a Força divina d sua forma própria como a sua cultura ensinou. Alguns meditando, outros falando mantras, outros rezando, outro sacrificando galinhas ou frutas, outros se auto-flagelando. Eu invoco essa força d todos esses jeitos q eu citei, menos sacrificando galinhas ou qualquer tipo d vida q se mexa e q tenha sangue ou algo do tipo correndo em seu corpo. Não sacrifico animais e nem qualquer espécie d vida por dois motivos. Vc pode fazer isso pra conseguir algo bom ou ruin pra alguém. Mas vc tem suas conseqüências, vc se destrói aos poucos pq acumula energia negativa em seu espírito. Tanto o q fez o ritual qt o q está sendo beneficiado e q sabe disso, só se safa qd o q está sendo beneficiado não sabe. Qt aos meus rituais, bem vc deve estar se perguntando o q eu faço a mais. Pra invocar a energia procuro sempre invoca-la no meu dia a dia. Qd lavo vasilhas procuro sempre estar sereno e concentrado pra fazer bem feito, assim tb qd faço o almoço e arrumo a casa, faço sempre feliz e zem como uma forma d meditar. Qd desenho ouvindo uma música q cae bem no momento pra cumprir algum objetivo, deixa eu ver o q mais. Qd fumo um back pra refletir. (Esqueci... Eu não faço mai isso... KKKKKK!!!!!!!! ) Qd tomo ayuasca pra ter mais contato com nosso Criador,( Faz tempo q não faço isso. ) Ou qd estou extremamente calmo e zem numa situação d tensão ou tristeza pra ajudar o próximo ou qd estou extremamente nervoso numa situação q exige violência física em q eu preciso ser ser frio, resistente e ágil pra derrotar meu oponente sem feri-lo mortalmente,( Não queira me ver assim.) Procuro fazer isso na maioria das vezes pra ajudar o próximo mas pra prejudica-lo se assim o infeliz merecer realmente! Posso a ter ser um cara bonzinho... Mas pise nos meus calos pra vc ver! ( É só ser falso e traiçoeiro comigo ou puxar meu cabelo ou arrancar meu pirulito com chiclete do pateta! ) Pq eu sou um homem mal com pirulito do pateta na boca! ( Cigarro na boca é ruin pros dentes e pro pulmão, pirulito com chiclete é ruim pros dentes, mas só qd vc não os escova. E vc fica com cara d bem mais mal e pisicótico. Isso faz parte do meu quite psicopata feliz! ) Mas eu sós ou um homem mal com pirulito na boca qd me fazem ficar mal. Na maioria, eu, o Milton, sou um doce d pessoa. Mas falando sobre invocar Deus, o invoque sempre q for realmente necessário e qd alguém próximo precisar d ajuda. Nisso e nem procuro muito pensar em Deus, mas sentilo pessoalmente. To falando isso tudo pq me deu vontade d chutar o pau da barraca! De chutar o balde! D faze a cobra fuma! De solta a franga!(Esquece essa... Não caiu bem agora...) D! D... D ir no banheiro cagar pq agora me deu vontade! .... (Voltando dpois d uma pequena pausa pra cagar, dar descarga no no vazo, ir na cozinha pra fazer algo q não me lembro mais o q era... Acho q era comer e minha mãe tb pediu ajuda pra fazer almodegas,mas falei pra ela q ia votar aqui e escrever, acabei contando tb essa idéia d colocar o “cagar” nessa parte do texto q eu só não escrevi realmente na hora q veio essa idéia na cabeça pq a memória virtual do meu pc tava baixa e tava lento Dmais pra escrever e eu quase me borrando nas calças. Mas está aqui agora. Pronto! Só mais uma coisinha eu escrevi isso tudo pq eu tinha d me justificar pra vc Sofia e pra quem estiver lendo isso agora nesse instante momento q na verdade sou eu q está escrevendo e lendo, mas q agora q já está na frente d seus olhos nesse instante momento em q eu estou escrevendo e lendo e começando a t deixar puto da vida caso vc tenha o pavio curto ou com a barriga duendo d tanto rir! Ah! Ta vo fecha esses parênteses logo! ) Continuando! D mandar todos os ibencis q são “cristãos” ou “crentes” d outras religiões mas q agem totalmente contraditório a ela e sem ter opinião própria a merda! E pra caírem na real e largarem d ser assim! E que achava q pra resolver isso precisava ter uma religião única q fosse a minha crença d preferência...Como fui tolo... Ainda bem q a Mariana d Matos abriu meus olhos. Eita Mari, eu t adimiro bastante por ter me abrido os olhos e sou apaixonado por vc por causa da sua genialidade e da sua personalidade q tanto adimiro. Se vc estiver lendo isso agora, saiba q lhe desejo toda felicidade do mundo. Mas mesmo assim eu ainda t considero uma chata q me dispensou no msn! ( Xata com CH memo! ) Uma chata adorável apesar d tudo. Bem... Isso tudo q eu disse anteriormente, vale principalmente pros das outras gerações anteriores q vivem falando. “Ouça a voz da experiência.” Eu odeio q me digam isso! Devia ser. “Ouça a voz do atrasado d mente limitada e fechada!” Ouvir a experiência dos mais velhos conta muito pra hj, pra não cometer os mesmo erros q eles foram idiotas d cometer! Pq o mundo hj é diferente da época deles e tem vezes q esses conselhos não adiantam! E se vc q quer envelhecer com cabeça, atualização na mente,(Minha mãe e meu pai q já tão quase lá e melhorando a cada dia.) vc tem q esquecer está na sua época e se lembrar q não está mais no passado e q sua época já passou! Faça um ‘apigreid’ sempre na sua mente. Não seja como um computador jurássico Pentiun 1. (Já sofri muito tempo com um desses...) Pior ainda se tu for um! Um... Um... Eu sabia o nome... Mas é tão antigo o pc q eu me esqueci. Deixa eu lembrar! ( Uma pequena pausa pra perguntar a minha mãe. Perguntei e ela não lembrou...Porra qual era o nome da merda do pc! Me d uma luz vc q está lendo isso agora nesse instante momento q eu estou escrevendo isso... Ops! Já ia enche lingüiça pra t deixá puto da vida d novo! Ih! Ia me esquecendo... Vc não pode me ajudar pq não está perto d mimou tc comigo pelo msn pq não to no pc do escritório q tem net e nem ao mesno com o msn ligado e t deixando puto da vida d novo se vc for d pavio curto ou então com a barriga doendo d tanto rir nesse instante... Chega! Era 386, liguei pro meu irmão q está no escritório trabalhando e ele me respondeu. Pronto. Pior ainda se fosse o primeiro pc inventado pela humanidade, vc num seria nem existiria pq o Universo ainda nem oi feito pq não houve o Big Bang. Olha q ainda tem gente atrasada q acredita no criacionismo....) (Achou q eu ia falar mais uma coisa né? – Digo eu rindo no instante momento.... Blá blá blá vc já sabe o q é mesmo então não preciso escrever – na verdade eu não tinha mais nada pra dizer a não ser isso q acabei d dizer. Aliás! Escrever! Tá bom eu vou continuar a história e vou deixar de lado meus comentário com parênteses!) (Desculpe... Me senti tentado. Tabom vamo lá! Agora não vo mais t sacaneá.) ( ) Hehehe... T enganei d novo! Ou seja! Abra sua KBça! Beba Kuat! ( Adoro essa propaganda!) Continuando, eu ia escrever sobre a Naiara agora. Naiara, no dia q eu t ver d novo e seu pai ainda tiver batendo eu não vou permitir isso e vou ferrar o seu pai! E vc sabe qual va ser o plano. Eu já t contei ele, se lembra, vc tb deve estar lendo isso, pq tb agora q escrevi isso decidi t mandar por e-mail. Perdoe-me ter escrito o q escrevi sobre vc Évertom, mas eu t adoro muito como amigo e me preocupo com vc. Vc provavelmente está lendo isso, pois prometi pra mim mesmo q t mandaria essa história depois d ter escrito isso. Era pra ser uma simples carta Sofia, mas vai virar meu blog tb. E sei q vc não era assim Everton, vc mesmo sabe quem vc era e quem hj se tornou. Bem... Continuando sobre a festa... O plano era perfeito pra rolar a festa, mas tem um detalhe, eu não menti pros caras... Esse foi o erro q eu fiz q acabou gelando a festa... Ahhhhhhhhhh!!! Q merda! Pq eu tinha d falar a verdade! “Caras é o seguinte. Meu pai deu pra trás e decidiu q não ia dar pra fazer a festa. Mas se vcs me derem mais tempo eu posso convence-lo a mudar d idéia. É só me darem um tempinho segurem a galera lá q vai rolar a festa... ( Disse eu sorrindo forçado. ) Nisso eu já desesperado e os caras descrentes em relação a festa. Bem... Os caras me disseram q eu teria mais meia hora. E lá vai eu convencer meu pai a deixar eu fazer a festa. “Pai. Se a Niuza for durmir na casa da mãe dela vc deixa a gente fazer a festa! – disse todo feliz com essa nova opção.” Meu pai então aceitou ter perdido essa batalha pelas forças dos meus argumentos e... “Tudo bem filho...Mas só até a meia noite!” “Claro pai! C sabe q eu t adoro e não vou t sacanear!” mas pra isso dar certo, agora eu tinha d convencer a Niuza, isso não foi difícil. A idéia era simples, era só convencer a Niuza a ir durmir na casa da mãe dela. Mas como? Ae q vem... E... Aqui está o diálogo. “Niuza, vc pode ir dormir na casa da sua mãe hj, vc me faria esse favor? – disse eu dando aquele sorriso forçado mais convincente – em seguida expliquei o pq do pedido antes q ela me perguntasse pq” “Por mim tudo bem, se alguém me levar.” “Eu t pago um moto-taxi! – disse to feliz” “Tá bom.” Ótimo! O plano estava dando certo, não tinha dinheiro pro moto-taxi, mas o Évertom chegaria e me imprestaria. O Evertom liga. “E ae cara a festa vai rolar.” “Bem cara... Aconteceu um imprevisto meu pai...” “Não me diga q ele mudou d idéia e não quer deixar rolar a festa!” “Bem... É.” “Milton! Vc tem q fazer alguma coisa! Se essa festa rolar vc vai fazer o seu filme cara! Vc tem q arranjar um jeito d convencer seu pai a deixar.” “Calmae cara... Eu já convenci meu pai! Eus salvei o dia já. Mas pra isso preciso q vc traga dinheiro, 2 reais,vou precisar pra pagar o moto-taxi da Niuza pq meu pai só deixa a festa rolar se ela não durmir aqui hj.” “Q alívio cara, pensei q tu tinha cagado no barranco. Blz meu, vo levá o dinheiro.” “Valeu véi!” O plano estava saindo perfeito, eu me impressiono comigo mesmo qd eu vejo a necessidade d improviso,a festa ia rolar e ia ser um estouro! Nisso chega o Everton e outros camaradas meus pra gente organizar as etapas finai da festa. Tudo corria bem, agora só faltava os caras da moto, q assim q ouvissem a notícia iriam adorar! O Everton ainda me faz um comentário: “Milton, fiquei impressionado com vc cara! Vc realmente me surpreende qd procura soluções! – disse o Everton todo empolgado” “As necessidades duma situação me tornam outra pessoa Everton.” “To vendo.” Nisso o momento tão esperado acontece! Os caras chegam e eu vou logo dizendo. “Caras está tudo resolvido! A festa agora vai rolar! – disse eu animado.” “É o seguinte cara...Não vai dar mais, ligamos pra todo mundo e avisamos q não ia rolar mais a festa, o pior q nós já compramos as cervas cara e já gastamos a gasolina.” “Pô cara... Num acredito, vcs tinham me dado meia hora... E justo agora q eu resolvi tudo. – disse eu desanimado.” O outro disse então: “Bem q eu tinha avisado pra ele não ligar, mas ele e eu não estávamos acreditando q essa festa iame mesmo rolar.” O comparsa dele diz então: “Ae cara, a gente precisa d dinheiro pra cobrir as despesas...” Bem... Como eu tinha percebido q eu tinha cagado no barranco mesmo chamei a galera, q mesmo contrariados, nós fizemos uma vaquinha e pagamos os caras, bem... Eu peguei dinheiro emprestado com meu irmão e paguei minha parte. Mas hj q eu penso, provavelmente os caras nos sacanearam, pegaram as cervas q compraram e resolveram fazer a festa em outro lugar! Ahhhhhhhhhh!!!!!! Como eu era um engênuo idiota e não pensei nisso antes! Podia ter feito eles ligado d novo pra todo mundo, mas eles diziam q não ligariam, pq todos tinham já grilado com o furo! E ainda por cima tive q ouvir o Everton me azucrinando: “A festa q seria a o filme nosso e do Milton não rolou pq o Milton cagou no barranco! Milton vc queimou seu filme com todo mundo! Ah! Esqueci! Vc não tinha filme nenhum, sorte sua pelo menos. Milton vc tava fazendo tudo certo pq qd os caras chegaram vc não...” Nisso o Everton ficou jogando a culpa em cima só d mim, como se fosse só minha a culpa, não vi ninguém deles se mexerem pra me ajudar a resolver o problema, deixaram tudo nas minhas costas, q merda d amigos meus são esses! Foi justo vc Everton! Q me deixou na mão qd mais precisei! O cara q já piso muitas vezes na bola comigo apesar d hj me considerar seu melhor amigo depois das reciclagens q fizemos na nossa amizade. Ainda bem q hj somos ótimos amigos e amigos d verdade Dpois d tudo q já passamos juntos! Nós viramos amigos mesmo d verdade foi Dpois desse fato, ae sim eu via o Everton realmente se preocupando comigo como se fosse meu pai. Sempre se preocupou comigo e todos seus amigos, o fóda é q ele queria q todos fossem como ele! E isso já tava me grilando, eu não seria mais uma cópia sua Everton, daquele dia em diante eu seria só eu! E Everton! V se cai na real antes q vc perca seus amigos! Pq vc é muito egocêntrico e medíocre! Estou com essas palavras entaladas na garganta a muito tempo cara. E se conheço bem vc, deve estar puto da vida depois d ler isso e quase chorando d raiva. Não tente ser durão, chore mesmo!Vai t fazer bem, a verdade dói né cara, mas ela tem q ser dita. Aprenda a pedir desculpas Everton, deixa d ser orgulhoso e egocêntrico, vc não tem q se achar sempre na razão igual vc é acostumado e esperar sempre q os outro lhe peçam desculpa se humilhando pra vc. Igual foi com Dedim naquela vez da nossa crõncia d RPG, em q vc estava bêbado e quase bateu no Dedim pq ele não queria mais t beneficiar num simples jogo d RPG. E ainda qd vc tentou ser humilde vc chegou e simplesmente falou d cara fechada no outro dia. “E ae Dedim...” Esperando q ele disse-se: “Oh... Desculpe por ontem Everton, eu não...” Todo mundo já ta cansando d se pag-pau d vc cara, vc vai acabar perdendo seus amigos d verdade igual aquela vez q quase perdeu o Buda depois d outra reunião alcoólica q fizemos em casa em q vc ainda tinha cheirado pra variar e dito coisas q não devia dizer sobre mim, sobre o fato deu estar tendo um caso com um homosexual,(Essa treta Dpois eu t conto Sofia.) eu num tava preparado pra me assumi ainda cara,( Calma Sofia, não fique assustada, eu não sou gay, só meio gay, bisexual melhor dizendo q só teve uma fase gay da vida em q namorou um homosexual. ) e só to falando essas coisas entre parênteses pra Sofia Everton antes q ela desista d ler o q estou escrevendo, mas depois eu explico pra ela como é duro nascer com duas naturezas diferentes e opostas no mesmo corpo. Continuando Everton, aprenda a pedir desculpas pra si mesmo, pq vc mesmo deixou d ser o q era pra ser alguém q nunca foi. Lembre-se dessas palavras meu caro Everton. Errar é humano, continuar errando é o mesmo q tentar se suicidar com uma injeção na testa. Hahahahahha!!!!!!!! Essa foi muito boa! Realiza... Realiza... Vc vai se suicidar e pega uma seringa d ospital, nisso ta lá a agúia fina q serveria pra vc dar um pico d heroína na veia, vc ia fazer isso. Mas como vc está depre Dmais e cançado d viver e quer se suicidar tem a brilhante idéia d um drogado retardado, após t cheirado um back e fumado uma coca e com toda raiva e chorando vc pega a seringa e manda com toda força na testa! A agúia entra e vc aperta a seringa injetando cerca 10ml d heroína no cérebro! Vc simplesmente cai e apaga! Qd é fé vc acorda no ospital e não é por ter tido uma overdose. Na verdade foi por causa d uma tentativa d suicídio frustada. Qd vc acertou a seringa na testa a agulha quebrou e qd vc apertou a seringa, toda a heroína foi nos seus olhos e t segou em temporiariamente t deixando mais alucinado do q já estava, nisso por vc ter os braços muito fortes, a pancada deles te fez cair d costas no chão e bater com a nuca no chão e por fim vc desmaiou e acordou no ospital! E Dpois dessa espero q tenha aprendido a lição meu caro Everton! Na próxima vez q vc tentar se suicidar, seja inteligente, pule d um prédio, use uma arma ou simplesmente deite na linha do trem se vc quiser radicalizar! Mas saiba q mesmo assim vc pode fracassar, a as possibilidades mínimas d qd vc pular d um prédio ter um homem levando nas costas um monte de coixões q t amorteceram a queda! E se vc for se suicidar com a 38, pode acontecer d vc estar drogado e esquecer d por as balas, sem falar se caso vc por as balas e apertar o gatilho, pode acontecer da arma estragar no momento, pq foi fabricada com defeito q tinha q aparecer justamente qd vc se lembrou d por as balas! E lembre-se, se vc estiver num hotel e for pular do ultimo andar após ter fracassado na tentativa com 38, pode ter o cara dos coixões lá em baixo t esperando! Vc ainda tem as linhas dó trem! Está puto da vida, então vc sai correndo na rua ainda esperando ser atropelado, mas todos carros freiam e vc causa um acidente d transito entre os outros automóveis, todos felizmente não se ferem gravemente. Mas são as linhas d trem q vc procura, qd vc deita numa, o trem já está vindo! Nisso vc até sorri pensando q vai finalmente morrer. Mas o trem descarrilha todo e antes de passar em cima d vc ele cai pra o lado causando um acidente q felizmente o maquinista sobrevive com pouco ferimentos por causa d vc q Dpois d vê-lo na automotiva prestes a explodir, vc vai lá e o salva! Qual a lição d moral nessa história toda? Q não adianta, muitas vezes nós fazemos escolhas e cada escolha q fazemos leva a várias possibilidades em q só uma delas tem mais probabilidade d acontecer e irá acontecer. Assim funciona o destino na maioria das vezes, uma várias opções a qual se escolher, cada uma com um desfecho diferente. Já fez sua escolha hj Everton? Mas tem vezes, q vc não tem outra escolha, é qd o cara lá d cima q é o grande narrador dessa aventura d RPG q é a nossa vida real quer q vc faça aquela escolha pra acontece tal coisa e pronto! Não adianta discutir com o mestre! É ele q ta narrando sua vida e pronto! Se ele decidir te sacanear pra t punir ele vai sacanear! Se ele desidir t beneficiar por ser um cara bacana, ele assim o fará! Mas qd ele decide q vc é escolhido pra salvar o mundo, vc tem q salvar e pronto! Vc pode tentar escapar o qt puder do q ele t destinou, mas ele vai continuar inssistindo, mas chegará uma hora, depois d trocentos bilhões d vezes insistindo ele deixa vc se fuder mesmo e vai procura outro pra t substituir. Não deixe ele chegar nesse ponto! Pq ae ele vai ficar puto com vc e vc vai pedir d pé juntos pra ele t dar outra oportunidade e pra essa outra oportunidade chegar vai ser bem mais difícil ele t concede-la! Vc vai ter q batalhar muito pela oportunidade q vc disperdiçou e não vai ser fácil. É assim a vida meu caro, hj q percebi isso refletindo sobre minha tentativas d suicídio frustadas e sobre eu ter arranjado tanta encrenca com idiotas pra ver se eles me matavam mas parece q o grande Mestre dessa crônica d RPG q é a nossa vida não quis deixar e eu estou vivo aqui hj! Tive minha punição e renasci d novo, eu estive no inferno e sei como lá é quente, eu não durmia direito e qd durmia tinha pesadelos horrendos em q eu sempre estava com aquele cu na minha barriga fazendo minhas necessidades fisiológicas no lugar do meu rabo, mas se não fossem os anjos pra me ajudar a enfrentar tudo eu nunca teria saído do hospital municipal d Paragominas, os dias d recuperação foram só um purgatório do qual sai hj, mas se não fossem a s enfermeiras e enfermeiros, os médicos e até mesmo os seguranças, cujo um deles q se chama José Luís e eu considero meu melhor amigo aqui em Paragominas e é claro. Se não fosse eu mesmo ter optado pela escolha d enfrentar a doença q me aflingia. Está na hora d vc renascer d novo Everton, faça sua escolha. Mas voltando a minha história q vcs já devem estar loucos pra saber como foi o desfecho da minha festa no dia em q o meu mundo caiu, deixe-me continuar a narrar o q me aconteceu. A festa tinha gelado, nisso era 8:30 e meu pai q disse q não ia viajar no dia mudou d idéia de repente,( Q estranho, poderia jurar q ele tinha ficado só pra ter certeza q minha festa ia gelar... ) E eu fiquei triste e angustiado, bebi catuába com Nicolau, o gay q era amigo meu e q futuramente vinha a ter um caso como expliquei anteriormente e só me sobrou a Niuza e ele pra mim dizer tudo q um tonto diz qd está idiota. Eu tonto apesar d ter consciência do q eu estou falando, me abro pra qualquer um como se fosse um paciente consultando seu pisicólogo, geralmente as pessoas riem muito, pois eu viro um tremendo comediante q nem Chico Anísio ou Tom Cavalcante me barram! Eu não sei bem o q disse pq não me lembro direito, só sei q o besteirol q falei era algo tipo assim. “Como vcs podem ver Niuza e Nicolau. A festa q seria a festa q faria o meu filme nessa bosta d cidade foi o maior fiasco e eu me sinto puto da vida por causa disso. Eu sei q eu poderia ter feito ela acontecer se não tivesse cometido alguns erros e ter pensado nos detalhes q poderiam salva-la. Mas não pensei... A culpa é minha! Disso eu sei! Mas eu não quero assumir a culpa... A culpa é do meu pai! Ele é o culpado! Eu falo isso pq to tonto e eu não quero nem saber se eu sou culpado, pq eu não quero assumir a culpa. Pq a culpa é do meu pai. Pq se não fosse ele...” E outras merdas do tipo pra justificar o meu fracasso, falei tb sobre a filha e a sobrinha da Niuza. “Niuza com maió respeito já que to tonto mesmo eu quero me abrir, talvez vc ache isso uma ofensa, mas sua filha esteve afim d mim, eu poderia pegá-la, mas sou d maior e mesmo a tentação dela ser um brotinho e tanto e não poderia pega-la por dois motivos. Um, pq t respeito, outro pq o Wandersom meu amigo q é d menor ta afim dela e o outro é pq eu sou d maior e se caso trepasse com ela vc poderia descobrir e me processar! Ops... Foram 3...” Nisso os dois com a barriga duendo d tanto rir! E eu continuando sobre a sobrinha. “Niuza, sua sobrinha Roberta ta afim d mim e eu acredito q ela me daria, só não deu pq eu ainda não tive oportunidade d chegar, mas eu vou comer ela ainda, eu tenho q come-la. Com ela não tem problema, ela é d maior mesmo. E eu fiquei meses da minha vida perdendo tempo com a Luana! Ela nunca me deu! O tempo passou e já está quase dando um ano e mei q não trepo com nenhuma mulher! Vai ter q ser com a primeira q aparecer! Vc não conta Nicolau, apesar d ser uma mulher por dentro.” E falei com o Nicolau tb sobre o fato dele se sentir atraído por mim e me querer. “Olha Nicolau, desde q te conheci nó não nos damos muito bem no começo, éramos até mesmo inimigos, vc ficava dando em cima d mim e ainda solta algumas indiretas, mas gosto d vc mesmo assim, é uma boa pessoa e um bom amigo, até saio com vc pra bebermos uma e jogarmos conversa fora. Olha hj como somos bons amigos, talvez um dia eu tranze com vc. No dia q vc fazer uma operação d mudança d sexo e talvez nos cazemos. Pq pra mim vc tem tudo q eu quero numa mulher, menos o corpo q ainda falta alguns detalhes, pelo menos o seu rosto já é d uma, por isso t confundem tanto com uma mulher, falta só os seios e a buceta agora.” O Nicolau é um transexual andrógino devido aos hormônios femininos q toma, uma beleza rara, ele me achava o homem, perfeito, pois eu era um bom ouvinte, ele tentou me arranjar mulheres amigas dele, só q por motivos d forças superiores eu não me aproveitei dele. E não foi por falta d tentativas! Pois eu procurava sempre o beneficia-lo, eu era o único q o ouvia, era seu psicólogo, ele me considerava o homem perfeito! Se ele fosse mulher ele dizia q faria d tudo pra me ter,(Igual ele tentou fazer.) ele jogava sujo pra me ter, mas eu sempre arranjava um jeito d tira-lo do meu caminho, d início ele me atrapalhava a ter as mulheres, erámos inimigos num jogo d xadrez. Cada um fazendo suas jogadas pra manipular o outro, ele além d ser homosexual, era feiticeiro e jogava seus feiticinhos contra mim. Eu fazia os meus e ele tomava em dobro o q tentava fazer contra mim, depois ele tentou em vez d tirar as mulheres da minha cola, ele começou a usar outro plano. Ele começou a arranjar mulheres pra mim! Era óbvio q assim ele teria a mim Dpois, ele me arranjaria as pervas mais gostosas da cidade. Ele conhecia 3 amigas inseparáveis bisexuais q sempre tranzavam juntas e q estavam a afim d tranzar comigo Dpois do Nicolau ter feito a minha propaganda e eu iria sair do jejum e iria finalmente trepar Dpois d quase um ano e meio! E qd os hospedes da pensão me vissem saindo do quarto com três minas entre 15 e 18 anos eles iriam parar d pensar q eu tinha um caso com o Nicolau, com quem eu conversava tanto. Todo mundo da vizinhança já pensava q eu era gay mesmo ou q eu cortava pros dois lados,(Bisexual pra ser mais exato.)nisso eu num tava nem ae,num tive nada com o Nicolau mesmo. Chegou o grande dia! Meu irmão estava na portaria e eu tinha reservado um apartamento pra trepar com as 3 d uma vez! Elas eram mei sádo-maso e diziam q faziam um homem gozar cerca d 7 vezes numa mesma noite! Eu queria vê-las elas me fazerem gozar, pq eu sabia ficar brocha na hora q eu quizésse, seria um desafio a elas! Pois eu q iria mandar! E não elas q mandariam em mim! O Nicolau falou q no dia q elas achassem m homem q não gozasse mais do q 3 vezes com elas, elas seriam suas escrava sexuais! Huahahahahahahhahaha!!!!!!!!! Eu seria o mestre delas! Elas chegariam a meia noite! Eu seria o mais novo fódão da cidade! Pois todos queriam pegar aquelas 3! Eu as pegaria e as teria sobre meu domínio! Huahahahahhahahahahahahahaha!!!!!!!!( Qd me lembro disso até ponho meu dedim mindinho da mão direita bem no canto direito da minha boca, tipo o doutor Evil do Austim Powers... E ainda por cima mordo-o levemente com a boca pra ficar com cara d mais mal aidna! Huahahahahahahahahhahhahaha!!!!!!!!!!!) Eu até sonhei no apartamento q eu fodia aquelas 3! Nisso eu acordo, Dpois d um sonho estranho em q eu ouvia vozes como. “Ah... Ele não está aqui. Então vamos embora...” Nisso eu desço e vejo o Nicolau entrando e o Luís meu irmão mexendo no pc. O Nicolau diz: “Onde vc estava!?” “No ap 8...” “No ap 8!” Nisso eu pensei no Lóid, eu tinha dito pra ele q estaria no ap.8. “Luís!” “Vc estava no 8! Foi mal mano! Elas vieram... Mas eu não sabia onde vc estava. Por mim vc tinha saído.” “Ahhhhhhhhhhhhh!!!!!! Luís seu idiota! Eu t disse q estaria no 8 esperando elas! Pq vc não disse isso pra elas!” “Eu pensei q no 8 tinha gente...” “Ahhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!! Lúis sua anta d teta na testa! Pq vc Não presta atenção no q eu digo ao invés d ficar só grudado nessa bosta d computador! Ahhhhhhhh!!!!!! Eu quero morrer! Tenho q rir pra num chorar... Pq isso só acontece comigo droga... Luís vc é uma anta d teta na testa!” “Milton. Fala baixo. Aqui é um hotel... Humhumhum... Hahahahahaha!!!!” Derrepente os dois estavam se segurando pra não rir, mas riram quase q compulsivamente e eu tive d rir pra não chorar. O Nicolau me prometeu traria as 3 lá d novo na outra sexta. E realmente ele fez isso, mas graça a mais uma vez ao sonso do meu irmão Luís q em vez d falar q eu estava no 7 disse q eu estava durmindo no 9, o quarto em q eu e o Artur dormíamos e q ficava justo ao lado do 10, o quarto do meu pai em q ele estava durmindo com minha mãe. Imagina se o Nicolau bate na porta e me chama, como ele iria se explicar pros meus pais q acordariam. “Eu soia acorda-lo pra chama-lo pra comer umas putas. Senhor Osvaldo e dona Marta...” Ele devia ter feito isso merda! E mais uma vez, Milton ficou sem tranzar por causa resolveu durmir no quarto 8 ao invés d ficar esperando na cama da portaria. Ahhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!! Pq não tinha pensado nisso antes! Eu ainda tinha pensado, só não esperava q dessa vez o lesado do meu irmão não esquecesse em q quarto eu estava! Ahhhhhhhhhhhh!!!!!!!! Eu fico puto da vida só d me lembrar disso! E eu já estava cansado d bater punheta e queria comer uma mulher! Já estava dando quase um ano e meio em jejum! Eu estava ficando louco! E dessa vez seria difícil o Nicolau trazer elas d novo, dessa vez eu q teria d procura-las d carro e traze-las, mas meu pai não deixava eu pegar o carro eu não iria pegar o carro dele pq mal sabia dirigir ainda! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Perae, mais um poco ah. Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Ta bão! Bem... Por causa d uns detalhes técnicos eu me fudi outra vez. É né... Ria mesmo....Eu mereço, ta bom eu não fui o bom menino. Mas ainda chegou a ter uma vez q eu comi uma amiga do Nicolau, uma gorda e feia... Ainda bem q eu não sou seletivo. Nisso o Nicolau já tinha dsistido d dar em cima d mim Dpois dessa primeira e ultima vadia q ele me arranjou, mas isso só veio a rolar depois do fiasco com a festa, q era qd nós estávamos começando a virar amigos. Bem... Nonde tínhamos parado mesmo? Eu estava tonto e falando asneiras. Bem... A noite já estava uma bosta e como isso não era um filme americano, não ia melhorar, eu já estava bastante tonto e bem zangado pelo q aconteceu. Tonto fui tentar durmir, enquanto o Nicolau chamava seus camaradas gays pra tomarem umas na área da piscina. E não estava conseguindo dormir e o meu fã Nicolau teve a brilhante idéia d me acordar, ele insistiu tanto pra q eu descesse, pq queria q eu me sentisse bem, dpois do péssimo dia q tive. Ia terminando a noite bebendo na companhia d viados, eles eram gente boa, mas eu estava d péssimo humor, nem o Nicolau q conseguia me deixar pra cima não conseguia naquele dia. E isso não era bom, estava muito puto da vida, nervoso e ainda bebendo mais e mais. Qd eu estou em situações em q eu fico emocionalmente tenso, o meu eu maligno, qd bebo ou me drogo facilita ainda mais pra ele sair. E nesse dia saiu, derrepent comecei me imaginar matando cada um daqueles viados, eu só esperava alguém fazer uma gracinha comigo, como eu estava fora d mim, não tinha controle mais sobre meu corpo, apesar d saber q ele estava no domínio, eu mesmo era só uma consciência q não era ouvida mais. Hj eu nomeiei os meus eus, o bonzinho, inocente e carinhoso é o Ilton, o malígno, pervésso e manipulador é o Nilton, eu mesmo, q é o d hj, se chama Milton, só nesse ano d 2005 q eu consigo ser eu mesmo, pq antes eu nunca conseguia ser nem mesmo nem um dos dois, não sabia como mante-los em equilíbrio, eles discutiam na minha mente e não me deixavam tomar decisão nenhuma, pq eu não sabia qual escolher, minha cabeça doía e eu entrava em pânico. Não era eu falando com meu ego e com meu id. Pois cada um deles já tem seu ego e seu id, qd eu ficava me perguntando o q fazer e o q não fazer, com frases do tipo, eu vou fazer isso, não vou fazer isso, era diferente, minha cabeça não doía qd eu entrava nesse duelo e eu não entrava em pânico, qd era os dois sim. Qd era um deles apenas falando, eu sentia uma metade do meu cérebro criando vida própria como se alguém mais tivesse dentro d mim, ainda é assim, agora imagina os dois discutindo na sua cabeça? É fóda... Eu não disse ainda sobre o Milton, o eu mesmo, eu sou um poco dos dois, mas tento manter o equilíbrio entre eles hj, tenho tido bom resultados, são como duas crianças em q eu tenho sempre q estar no meio pra intervir e resolver os conflitos entre os dois. Procuro unir o lado bom dos dois pra um dia alcançar a perfeição, na qual acredito ser possível pra todos. Mas a perfeição da qual falo é perfeição da luz, ser esperto e malicioso como um demônio e ter o coração puro d um anjo e agir como um. A perfeição das trevas é ser belo e gentil como um anjo, mas ser pervesso e agir d forma maligna como um demônio. Alguém q alcance isso, vira um Hitler da vida, escolhi pela luz e o amor, aos pouco faço meu eu mal ficar bonzinho, espero um dia virar um Buda da vida ou Cristo nela. Mesmo q vc diga q a perfeição é impossível Sofia, eu digo q ela é bem possível. Pois tudo é possível praquele q crê em Deus, a Bíblia ensina isso. Mas voltando ao assunto deu estar terminando a noite ao bebendo com viados, passou o pior dos pensamento d como poderia mata-los, eu sentia o meu lado direito do cérebro átona e dominando tudo, eles estavam com medo d mim, sentia isso, eu falava línguas demôniacas e ria como uma fera possuída, tudo na intenção d botar medo neles, conseguia, eles faziam tudo q eu pedia com medo d eu dar louca e começar a matar todo mundo, me traziam a cerveja e até pedi uma revista q um dos viados estava lendo e mesmo no estado q estava eu li a revista e sabia q eles estavam pasmos, pois não acreditavam q eu tinha realmente tinha lido as matérias, qd eu comecei a comentar sobre cada uma delas q eu li eles ficaram mais pasmos ainda. Bem... Agora vou ter q dar um tempo na história Sofia. Justo agora q a história tava começando a esquenatr, até continuaria escrevendo, mais meu pc ta dando pau demais. É a segunda vez q to escrevendo esse final d novo... Pq já deu muito pau isso aqui... Tem q manda arruma ele... Mas faze o q? Bem... Por enquanto eu vou salvando d 5 em 5 min o q eu já escrevi pra num perde tudo d novo. É a única solução por enquanto... Faze o q né... Vou t resumir minha vida. Ela é dividida em 4 fazes, a primeira, eu nasci perfeito, a segunda eu era bonzinho e inocent Dmais com todo mundo por muito tempo, nisso eu comecei a ficar mal aos poucos, teve as vezes q tentei inquilibrar o meus dois lados, mas não tive forças o suficiente pra fazer isso. Então fiquei mal e usava as pessoas jogando verde pra colhe maduro, essas trilhas dentro do meu caminho estavam confusas. Foi então q renasci depois da doença, eu fui no inferno e voltei, hj a cada dia minhas duas forças opostas dentro d meu corpo estão cada vez mais se entendendo e se dando bem aos poços. Os dois são legais, acredite, é q nem eu digo, o anjos e demônios querem a mesma coisa, eles lutam contra as injustiças, o mal é tão mal q combate o próprio mal. O bem é tão bom q ama o próprio mal e tenta entrar em acordo com ele, o mal tb quer entrar em acordo, pois sabe q o bem tem muitas coisas em comum com ele, mas tem outras coisa mínimas q ele não aceita d jeito nenhum, não consegue aceitar os defeitos do bem e não perdoa nunca. O bem aceita os defeitos do mal e tenta os compreende-los e procura policiar seus defeitos. Os dois são contraditórios, isso q eu percebi, por isso q procuro seguir a Deus, Deus é perfeito, ele é o inquilíbrio entre as forças do mal e as forças do bem e quer q tanto anjos e demônios resolvam seus conflitos internos e se juntem, pq eles se amam no fundo. Hj eu vi o q eu sou, procuro ter a pureza d um anjo e sua atitudes, mas ter a esperteza d um demônio e a malícia d um tb. Ser puro como a pomba e sagaz como a serpent, ainda estou longe da perfeição, mas vou chegar lá um dia. Aquilo q eu digo, a 3 tipos d perfeição, a benigna, q vc vira um Hitler da vida igual eu posso virar se assim eu escolhes, a perfeição benigna, a qual vc vira um Gandhi e a perfeição d Deus, vc vira os iluminados em 3 níveis, Maomé, Moisés e por ultimo... Jesus. Eu já experimentei d tudo q devia e não devia experimentar, na minha vida sexual. Fui, hétero, bisexual, homosexual, ativo, ativo e passivo, passivo, hj raramente sou algum desses. Na minhas experiência com drogas, fui meio drogado, muito drogado e as evzes me droagva, hj raramente me drogo. Na minha vida sentimental fui apaixonado por vc d nós vivíamos em inquilíbrio, já fui obssecivo pela Luana, ela me pisava e eu me vingava dela ela se vingava d mim, mas nós dois sofríamos, pelo Nicolau, ele era obssecivo por mim, eu pisava nele, ele se vingava e eu me vingava pior ainda! E nós dois se fodíamos! Hj Eu não me prendo a ninguém e nem forço ninguém a se prender a mim, mas se tem alguém q mais me marcou nesses meus 3 amores foi vc Sofia. Pois, ainda t amo, acredite, fiz um desenho novo d nós dois juntos, e vou t mandar ele. Ainda penso em estar a seu lado um dia, não sei pq Sofia, mas sinto q vc tb tem essa vontade, mas falta coragem d ambos os lado pra q isso aconteça, pra q nós nos encontremos um dia se assim ambos quizermos e pra q alcancemos nossa felicidade juntos. Eu t amo, lembre-se sempre disso minha querida e amada Sofia.

Um comentário:

  1. to apavorado, meu deus como vc pode se lembrar de tantos detalhes, be o q eu me lembro, nao seg bem essa ordem mas foi bom ter lido,me esclareceu muita coisa sobre vc, e vi com dtalhes o q fui pra vc,e incrivel como a gente guarda boas lembranças de alguem que definitivamente nao as merece, sua visao do mundo e completamente caotica a meu ver, vc se torna em seu texto o centro de tudo, passando um ar egoista, e imaturo, mas como escritor, vc sabe como contar um fato, sendo realista e expondo seu ponto de vista.
    Apezar da falta de consideração e a pobreza de linguagem te levar para um lado meio chula, vc se faz entender é inovador e criativo, expressa bem os detalhes.
    Vc poderia melhorar muito se tentasse escrever de forma menos vulgar(sim o leitor vai entender o que vc ta falando), parasse como vc mesmo disse de "encher linguiça" e por fim nao perdesse o entusiasmo nos finais dos textos, já que comessou a narrar um estoria dando enfase nos detalhes, tente continuar assim ate o final da mesma( se o leitor leu ate uma certa parte provavelmente ele espera um final tao detalhado, quanto ao inicio da estoria assim como eu).
    mas esta de parabems como escritor, e merece vais como pessoa, e como amigo, pois o q vc nao tem coragen de falar pessoalmente, nao se deve contar em um texto, isso tira a possibilidade das pessoas se defenderem.
    bjOOOOOO
    NICOLAU (é gente é o viado da estoria)

    ResponderExcluir

ATENÇÃO! LEIA ISTO: Resolvi tirar a moderação dos comentários. Agora até você troll pode vir aqui me infernizar. Mas tudo tem seu preço! Quando você vir encher d lixo meu blog, no fim do mês vou limpar este lixo daqui e quando fizer isto. Vou estar limpando você q é um lixo no mundo. Vai doer muito em ti! Quer apostar q esta praga vai pegar? Quando sua vida depois virar do avesso, não diga q não avisei... Maktub!((Aquele q quiser se manifestar contra o q penso sinta-se a vontade, mas faça isso sem trollar, pois essa praga só inclui os trolls imbecis.) Agora você deve estar se perguntando porque estou fazendo isto? Só pra treinar minha ação com quietude mesmo.

Pesquisar este blog

Milton: O Jesus d Preto

Milton: O Jesus d Preto
Isso é porque muita gente me chama d Jesus, mas sou só o Milton mesmo porque Jesus é todo mundo.

Deseja fazer um Pacto com OGGU?

O q você acredita q vem depois da morte?

Você a favor da legalização das drogas?

Qual sistema d governo você acha ideal pra o mundo?

Todo poder Executivo e Legislativo devia viver num regime comunista ou socialista?

Daily Calendar

Capa do meu livro

Capa do meu livro
Essa foto é do meu amigo Alberto q fez esse blog pra mim e me ensinou a mexer nele.

Your IP and Google Map location